Três ministros do PMDB relutam em entregar cargos

Dos sete ministros que representam o PMDB no governo Dilma Rousseff, três resistem à ideia de se exonerar dos respectivos cargos. Marcelo Castro (Saúde), Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Kátia Abreu (Agricultura); Kátia inclusive cogita trocar o PMDB pelo PSD para ficar no cargo; Pansera esteve nesta segunda-feira no Palácio do Jaburu e comunicou a Michel Temer sua pretensão de permanecer ao lado de Dilma; tanto ele quanto os demais que resistirem, pode sofrer processo de expulsão; Henrique Alves, do Turismo, já entregou o cargo nessa segunda

Dos sete ministros que representam o PMDB no governo Dilma Rousseff, três resistem à ideia de se exonerar dos respectivos cargos. Marcelo Castro (Saúde), Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Kátia Abreu (Agricultura); Kátia inclusive cogita trocar o PMDB pelo PSD para ficar no cargo; Pansera esteve nesta segunda-feira no Palácio do Jaburu e comunicou a Michel Temer sua pretensão de permanecer ao lado de Dilma; tanto ele quanto os demais que resistirem, pode sofrer processo de expulsão; Henrique Alves, do Turismo, já entregou o cargo nessa segunda
Dos sete ministros que representam o PMDB no governo Dilma Rousseff, três resistem à ideia de se exonerar dos respectivos cargos. Marcelo Castro (Saúde), Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Kátia Abreu (Agricultura); Kátia inclusive cogita trocar o PMDB pelo PSD para ficar no cargo; Pansera esteve nesta segunda-feira no Palácio do Jaburu e comunicou a Michel Temer sua pretensão de permanecer ao lado de Dilma; tanto ele quanto os demais que resistirem, pode sofrer processo de expulsão; Henrique Alves, do Turismo, já entregou o cargo nessa segunda (Foto: Aquiles Lins)

247 - Dos sete ministros que representam o PMDB no governo Dilma Rousseff, três resistem à ideia de se exonerar dos respectivos cargos. Marcelo Castro (Saúde), Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Kátia Abreu (Agricultura).

Kátia Abreu inclusive cogita trocar o PMDB pelo PSD, que no Tocantins é presidido pelo seu filho, deputado federal Irajá Abreu (leia mais). 

Segundo o colunista Josias de Souza, um dos ministros recalcitrantes, Celso Pansera, esteve nesta segunda-feira no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente. Comunicou a Michel Temer sua pretensão de permanecer ao lado de Dilma. "Temer informou a Pansera que, mantida a decisão, não terá como impedir a legenda de abrir um processo de expulsão contra ele", afirmou.

Outro ministro entregou o cargo nessa segunda-feira, 28, à presidente Dilma Rousseff: Henrique Eduardo Alves, ministro do Turismo. 

Além desses, outros três sinalizaram a intenção de pedir exoneração: Eduardo Braga (Minas e Energia), Helder Barbalho (Portos) e Mauro Lopes (Aviação Civil).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247