TSE aprova registros de candidaturas Marina, Boulos, Amoêdo e Cabo Daciolo

O TSE aprovou os registros das candidaturas presidenciais de Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Cabo Daciolo (Patriota) e João Amoêdo (Novo); plenário da Corte ainda irá julgar os registros das candidaturas do ex-presidente Lula PT, Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Alvaro Dias (Podemos), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (Democracia Cristã), além dos respectivos candidatos a vice; pedidos aprovados pelo TSE foram deferidos por unanimidade pelos sete ministros do tribunal

TSE aprova registros de candidaturas Marina, Boulos, Amoêdo e Cabo Daciolo
TSE aprova registros de candidaturas Marina, Boulos, Amoêdo e Cabo Daciolo

247 - O Tribunal Superior Eleitoral aprovou, na manhã desta quinta-feira (23), os registros das candidaturas presidenciais de Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Cabo Daciolo (Patriota) e João Amoêdo (Novo). O plenário da Corte ainda irá julgar os registros das candidaturas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Alvaro Dias (Podemos), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (Democracia Cristã), além dos respectivos candidatos a vice.

Os pedidos aprovados foram deferidos por unanimidade pelos sete ministros do TSE. Segundo eles, não existem quaisquer "causas de inelegibilidade" dos candidatos, como condenações criminais por órgão colegiado (como determina a Lei da Ficha Limpa).

O TSE também aprovou as candidaturas a vice-presidente de Eduardo Jorge (PV), Sônia Guajajara (PSOL), Suelene Balduino (Patriota) e Christian Lohbauer (Novo). Na terça-feira, o TSE já havia aprovado a candidatura de Vera Lúcia e de seu vice, Hertz Dias, ambos do PSTU.

O plenário da Corte deverá decidir se aprova ou não o registro das candidaturas de Lula, Alckmin e Bolsonaro, que são alvos de pedidos de impugnação. Ainda não foi definida a data para que os processos sejam analisados pelo TSE. A candidatura de Lula é alvo de 16 contestações na Corte eleitoral. Já Alckmin tem sua candidatura questionada pelo presidenciável do MDB, Henrique Meirelles, que alega que a coligação do tucano (formada pelo PTB, PP, PR, DEM, PRB e SD) não teria apresentado comprovação de expressa concordância com a aliança entre os diversos partidos.

A candidatura de Bolsonaro é alvo de um pedido de impugnação por ele ser réu em uma ação sobre suposta apologia ao estupro e por injúria movida pela deputada federal Maria do Rosário (PT-RS). Em 2014, Bolsonaro disse que "não estupraria a deputada porque ela não merecia".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247