TSE vê dificuldades para separar contas de Dilma e Temer

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral observam que a separação das contas de campanha da presidente Dilma e do vice Michel temer não seria tão simples como deseja o PMDB; existem problemas formais como o fato de as defesas terem sidio feitas em conjunto em várias etapas processuais, além do uso da mesma linha de argumentação em relação à acusação que pede a cassação da chapa; apesar disso, alguns magistrados estariam avaliando a possibilidade de punições diferentes para Dilma e Temer

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral observam que a separação das contas de campanha da presidente Dilma e do vice Michel temer não seria tão simples como deseja o PMDB; existem problemas formais como o fato de as defesas terem sidio feitas em conjunto em várias etapas processuais, além do uso da mesma linha de argumentação em relação à acusação que pede a cassação da chapa; apesar disso, alguns magistrados estariam avaliando a possibilidade de punições diferentes para Dilma e Temer
Ministros do Tribunal Superior Eleitoral observam que a separação das contas de campanha da presidente Dilma e do vice Michel temer não seria tão simples como deseja o PMDB; existem problemas formais como o fato de as defesas terem sidio feitas em conjunto em várias etapas processuais, além do uso da mesma linha de argumentação em relação à acusação que pede a cassação da chapa; apesar disso, alguns magistrados estariam avaliando a possibilidade de punições diferentes para Dilma e Temer (Foto: Paulo Emílio)

247 - A separação das contas eleitorais do vice-presidente Michel Temer e da presidente Dilma Rousseff não deverá ser tão simples como parece. Ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) observam que existem problemas formais como o fato das defesas em conjunto feitas em várias etapas processuais, além do uso da mesma linha de argumentação em relação à acusação que pede a cassação da chapa por meio da Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME).

Desde que surgiram as acusações de que a empreiteira Andrade Gutierrez teria feito doações eleitorais à campanha pela reeleição da presidente Dilma, aliados de Temer afirmam que ele deverá promover uma série de ações na Justiça visando separar as contas, o que poderia acabar levando a discussão para O Supremo Tribunal Federal (STF).

Apesar disso, segundo matéria publicada pela Folha de São Paulo, alguns ministros do TSE estariam avaliando a possibilidade de punições diferentes para Dilma e Temer. Caso seja provado que ele não teria sido beneficiado diretamente por supostas ilegalidades, ou que sua atuação não foi decisiva ao longo da campanha, ele poderia não ser declarado inelegível. Ao todo, tramitam no TSE quatro ações pedindo a cassação de ambos.

 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247