Zarattini: Temer não tem mais autoridade para governar

O líder do PT na Câmara, Carlos Zarasttini (SP), deixou claro nessa terça-feira, 30, que Michel Temer não mais autoridade para governar, depois das revelações de corrupção e obstrução da Justiça feitas contra ele pela JBS; "A campanha pela democracia neste País vai se estender de Norte a Sul do Brasil, de Leste a Oeste, no campo e na cidade. O povo brasileiro não suporta mais esse estado de coisa. E nós, aqui no Congresso, não podemos continuar fingindo que nada acontece", disse Zarattini

O líder do PT na Câmara, Carlos Zarasttini (SP), deixou claro nessa terça-feira, 30, que Michel Temer não mais autoridade para governar, depois das revelações de corrupção e obstrução da Justiça feitas contra ele pela JBS; "A campanha pela democracia neste País vai se estender de Norte a Sul do Brasil, de Leste a Oeste, no campo e na cidade. O povo brasileiro não suporta mais esse estado de coisa. E nós, aqui no Congresso, não podemos continuar fingindo que nada acontece", disse Zarattini
O líder do PT na Câmara, Carlos Zarasttini (SP), deixou claro nessa terça-feira, 30, que Michel Temer não mais autoridade para governar, depois das revelações de corrupção e obstrução da Justiça feitas contra ele pela JBS; "A campanha pela democracia neste País vai se estender de Norte a Sul do Brasil, de Leste a Oeste, no campo e na cidade. O povo brasileiro não suporta mais esse estado de coisa. E nós, aqui no Congresso, não podemos continuar fingindo que nada acontece", disse Zarattini (Foto: Aquiles Lins)

247 - O líder do PT na Câmara, Carlos Zarasttini (SP), deixou claro nessa terça-feira, 30, que Michel Temer não mais autoridade para governar, depois das revelações de corrupção e obstrução da Justiça feitas contra ele pela JBS. 

Zarattini chamou a atenção para o fato de o Palácio do Planalto tentar transparecer ao País um falso clima de normalidade, quando, na verdade, vive a continuação de uma farsa que está atrasando o Brasil e prejudicando o povo brasileiro. "É uma farsa que tenta se impor com base em argumentos risíveis", disse o petista.

"A campanha pela democracia neste País vai se estender de Norte a Sul do Brasil, de Leste a Oeste, no campo e na cidade. O povo brasileiro não suporta mais esse estado de coisa. E nós, aqui no Congresso, não podemos continuar fingindo que nada acontece", disse Zarattini.

O líder petista fez referência ao clima de "Diretas Já" que tomou conta da Esplanada dos Ministérios, na semana passada, quando mais de 100 mil pessoas repudiaram a possibilidade de eleições indiretas. "Não tenham a ilusão de que a substituição desse governo moribundo possa ser feita pela via indireta. Isso não será possível. A mudança será feita, sim, com o voto do povo brasileiro.

Zarattini lembrou ainda que um segundo momento de grande mobilização popular por eleições diretas ocorreu no último domingo, no Rio de Janeiro. "Partidos políticos de oposição, movimentos sociais e artistas se mobilizaram em prol da campanha pelas 'Diretas Já'", afirmou. Diante desse clima, destacou a importância de o Parlamento estar alinhado ao clamor democrático. "Esse Congresso não pode se contrapor àquilo que é o leito natural da democracia no Brasil. Não vamos viver novos tempos de eleição indireta". (Com informações do PT na Câmara)

Ao vivo na TV 247 Youtube 247