Bahia 247Voltar para CAPA do 247

Pastor e militar, deputado baiano rejeita Bolsonaro

                                :

Deputado federal eleito com a maior votação na Bahia, Pastor Sargento Isidório (Avante) anunciou que vota em Fernando Haddad porque não há como conciliar o discurso de Bolsonaro, que contempla o armamento da população e a anistia para policiais que matarem em serviço, com a fé cristã; “Quem lê a Bíblia sabe que Jesus disse 'amai-vos uns aos outros'. Não tem lugar nenhum Jesus dizendo para matar. Tem um bocado de evangélico defendendo isso”, disse

Vox Populi: distância cai para 6 pontos

:

Pesquisa Vox Populi/CUT divulgada na manhã desta sexta-feira aponta: Bolsonaro tem 53% das intenções de voto válidos e Haddad tem 47%; a diferença entre os dois é de apenas 6 pontos percentuais, o que indica que a disputa eleitoral está aberta e o país terá uma reta final emocionante, com uma subida do candidato do PT que tem sido a tônica das últimas eleições

Bancada baiana impede fechamento de montadoras

:

A bancada baiana conseguiu adiar a votação da MP que atualiza a política industrial para o setor automotivo; caso isso não ocorresse, uma medida prorrogaria incentivos fiscais para o setor, beneficiando a Fiat, instalada em Pernambuco, e praticamente inviabilizando a presença da Ford na Bahia e da Troller no Ceará; “Minha expectativa é que o governo entenda que não é possível interferir nos incentivos tributários de forma a beneficiar um estado e prejudicar outros dois”, afirmou Afonso Florence (PT-BA)

Florence articula e Senado aprova renegociação de dívidas da Agricultura Familiar

:

Fruto de um acordo feito ainda em 2017 entre o deputado federal Afonso Florence (PT-BA) e a deputada Teresa Cristina (DEM), representando a bancada ruralista, o Senado aprovou Projeto de Lei que garante a renegociação das dívidas de mais de 1,5 milhão de contratos da agricultura familiar; texto segue para sanção presidencial, último lance de uma longa batalha

Rui Costa: Haddad é pacificação e Bolsonaro mais crise

:

Governador reeleito da Bahia, Rui Costa (PT) diz que Fernando Haddad, o candidato da frente democrática na disputa presidencial de 2018, caso eleito, irá harmonizar o Brasil conversando com os governadores “independente da filiação partidária, tratar todo mundo igual. Se o outro candidato tratar de outra forma, o País vai aprofundar a crise”; Rui analisa ainda que um dos erros cometidos pelo PT que contribuíram “para esse caldo antipolítica” foi não ter feito a reforma política

Haddad: Bolsonaro seria o maior retrocesso da história do País

Fotos: ABr: <p>haddad bolsonaro</p>

Em entrevista ao jornalista Mario Kertèsz, da rádio Metrópoles, o candidato da frente democrática a presidente, Fernando Haddad, disse que vê sua missão de barrar a ascensão do fascismo como "histórica"; "Para preservar o que o País construiu de melhor e corrigir o que tiver sido feito de errado. Tenho certeza que nós vamos congregar todas as forças democráticas para vencer o que na minha opinião seria o maior retrocesso da história deste País. Não lembro um momento em que estivemos mais em risco", disse Haddad; "É uma espécie de bomba relógio com 14 dias para explodir, que nós temos que evitar"

Gabrielli entra com recurso contra bloqueio de bens

Paulo Pinto/Agencia PT: <p> José Sérgio Gabrielli</p>
<p> </p>

José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobrás e coordenador da campanha do candidato do campo democrático à Presidência da República, Fernando Haddad (PT), apresentou um novo recurso ao STF para reverter a decisão que resultou no bloqueio de seus bens no processo que trata do suposto superfaturamento de R$ 960 milhões das obras da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco

Aliados de Rui Costa querem limitar adesões de deputados

: <p>Rui Costa</p>

Aliados do governador reeleito Rui Costa (PT) estão querendo limitar a migração de deputados estaduais eleitos por partidos de oposição para a situação; essa questão já está sendo discutida em reuniões de bancada; com 43 parlamentares eleitos na base, bancada do governo na Assembleia Legislativa da Bahia pode chegar a até 50 deputados, entre os 63 membros

Deputado Jorge Solla pede cassação de registro de Jair Bolsonaro

:

O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) ingressou com uma representação no MPE pedindo a cassação do registro da candidatura de Jair Bolsonaro por causa do benefício eleitoral no primeiro turno com a fake news do inexistente 'kit gay'; “É uma fake News que ele propagou no Jornal Nacional e que mesmo o TSE julgando ilegal, pedindo pra retirar as peças, está tão disseminada que sua influência no resultado da eleição no primeiro e no segundo turno tem sido nefastos”, afirmou Solla; confira a íntegra da representação

CULTURA

Chico César: “Esta é a face mais cruel e irracional do monstro que foi à rua em 2013”

:

Cantor e compositor paraibano Chico César avaliou os riscos de uma eventual eleição do candidato da extrema-direita a presidente, Jair Bolsonaro (PSL); "Acho que, antes da vitória, a gente já vê os frutos dessa árvore envenenada. Eles estão espalhados no Brasil todo. Uma campanha de ódio contra mulheres, negros, trans, índios", disse César em entrevista ao Brasil de Fato

Revista Brasil 247

Edição #234

Revista do dia

Revista Oásis - Edição #395

Colunistas

Colunista

O Mitômano e a inépcia do Supremo

Ricardo Fonseca

Pelos homens de bem que querem a permanência do estatuto do desarmamento, pelas mulheres ofendidas pela desigualdade salarial, pelos gays que não merecem ser mortos ou apanhar, pelos negros que não são malandros, por todas as igrejas que pregam a PAZ, faça como eu e todos aqueles que não foram contaminados pelo vírus da discórdia, vote certo!

Colunista

A mídia internacional e o risco Bolsonaro

Altamiro Borges

É impressionante a postura acrítica, quase complacente, da mídia nativa diante do risco Bolsonaro. Para se opor às esquerdas, ao PT e às suas bandeiras, a chamada grande imprensa tenta naturalizar um fascistoide que lançará o país no caos econômico e na treva política

Colunista

Uma competição viciada e desproporcional

Robson Sávio Reis Souza

As jornadas de 2013 capturadas pela ultradireita, a não aceitação do resultado das eleições de 2014 e o impeachment fajuto parlamentar-judiciário de 2016 são os sinais mais claros desse movimento de marcha à ré liderado pelas elites nacionais; o segundo turno das eleições deste ano poderá (ou não) coroar esse processo de desdém à Constituição e da soberania popular

Colunista

Entre a democracia e o autoritarismo

Enio Verri

A vitória de Bolsonaro será o fim da possibilidade de pobre ter representatividade nos espaços de decisão política. Mais difícil ainda será ocupar esses espaços. Viver à margem da dignidade será a realidade da classe trabalhadora. Se, antes dos governos do PT, era muito difícil a ascensão social, com o Bolsonaro será impossível

Colunista

Algumas reflexões sobre Bolsonaro e o amanhã

Henrique Fontana

O Brasil precisa mudar, é certo, e o sentido de mudança nos aproxima, embora a direção não. Queremos que ouçam nosso grito de "Basta!". Mas de que servirá dizer basta, se não soubermos quem restará. A justa indignação, transformada em ódio, turva os olhos, mata a esperança, e retira a capacidade de olhar em outra direção. Não esqueçamos que o caminho é tão importante quanto o objetivo. O amanhã poderá não vir com o sol que imaginamos.

Colunista

Leiam Amoêdo

Valter Pomar

Não adianta fazer uma campanha moderada, não adianta fazer autocríticas, não adianta fazer concessões programáticas, não adianta elogiar tucanos e torquemadas. "Eles" não admitem nossa "existência"

Colunista

O furor justificado contra todo sistema político

Jose Carlos de Assis

O fenômeno de massas de 2013 deve ser reinterpretado à luz dos resultados do primeiro turno das eleições de 2018. As causas são, fundamentalmente, as mesmas: um profundo descontentamento da classe média "real", não a classe média dos marqueteiros, com sua situação objetiva de renda em face das oportunidades oferecidas pela sociedade de alto consumo.

Colunista

Jogo da Globo na guerra cibernética pró-Bolsonaro

César Fonseca

Merval Pereira, Globo, diz que, baseada, apenas, em reportagem "inconclusa" da Folha, de Patrícia Campos de Mello, dando conta do violento ataque cibernético das empresas, engajadas na candidatura Bolsonaro, para detonar a de Haddad, burlando legislação, não dá para interromper campanha política, afetada por claro crime eleitoral. Por que não, se ocorreu flagrante delito?

Colunista

O cordel do caixa 2

Nêggo Tom

O tal do cabra é trapaceiro, e num trambique eleitoreiro, fez o povo se alarmar, ocê sabe, né? Hoje é tudo no zap zap, e na fração de um traque, tudo começa a espalhar, o tal Jair, esse é o nome do embusteiro, enganou o mundo inteiro, noticiando enganação

Colunista

Megafraude da eleição atingiu também candidatos a deputado

Bepe Damasco

Em qualquer país do planeta no qual exista poder judiciário que mereça esse nome uma eleição deformada como a atual estaria sob séria investigação e seu resultado amplamente questionado. Por aqui, o que esperar de uma justiça acuada, acovardada, desmoralizada e corrompida politicamente?

Colunista

Debate ou fake news?

Aldo Arantes

A sociedade brasileira aguarda medidas enérgicas por parte do Tribunal Superior Eleitoral e do Ministério Público no sentido de resguardar a transparência das eleições. O País não pode aceitar passivo que a eleição ocorra neste clima e que o resultado eleitoral seja fruto de uma fraude

Colunista

A mídia naturalizou o fascismo

Guilherme Scalzilli

Às vésperas da tragédia, resta o consolo de saber que as posições ficarão delimitadas para juízo histórico. Antes que todos passem para o famigerado coro dos inocentes, cabe denunciar a tolerância da mídia corporativa com o fascismo, questioná-la a respeito, forçar a antecipação vexatória das narrativas arrependidas e desmascarar o álibi do cinismo ideológico

Colunista

O lobo e o cordeiro

Rodrigo Teixeira

Após analisar os argumentos dos apoiadores de Bolsonaro nesta eleição, notei que há uma estrutura comum do discurso que pode ser ilustrado com a parábola do lobo e do cordeiro

Colunista

Alô, TSE! É bom já ir investigando

Nêggo Tom

 urgente que o TSE se manifeste sobre as evidências de caixa 2, na campanha do candidato Jair Bolsonaro. É urgente, que o povo brasileiro se manifeste com vontade, contra esse abuso de poder praticado pelo presidenciável que se apresenta como o paladino da ética e da moral

Colunista

Bolsonaro e a tortura

Urariano Mota

A gente bem que gostaria de nunca mais voltar a semelhante memória de crimes contra a humanidade. No entanto, o anti-humano faz com que a gente volte a escrever, denunciar nestes dias mais que nunca. Que a mais ampla fraternidade contra o fascismo avance

Colunista

Empresários criminosos querem induzir vontade popular disseminando mentiras

Chico Vigilante

O mais grave é que o TSE vê tudo de braços cruzados, agindo como cúmplice do desrespeito à lei. O ministro Luiz Fux prometeu combater as fake news mas não está honrando o cargo que ocupa para garantir eleições limpas no Brasil. E a pergunta que não quer se calar é: ministra Rosa Weber, a senhora vai barrar a ilegalidade ou também será conivente com ela?

Colunista

Estas eleições são a continuação do Golpe

Mirela Filgueiras

Estas eleições fraudulentas não passam de uma ilusão vendida para a esquerda como forma de vencer o Golpe. A primeira fraude foi a cassação da candidatura do último grande estadista brasileiro, Lula, que venceria no primeiro turno.