Brasília 247Voltar para CAPA do 247

Fala de filho de Bolsonaro chocou o Supremo, que vê no deputado 'autoritarismo e despreparo'

LUIS MACEDO: <p>Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSC)</p>

A declaração de Eduardo Bolsonaro (PSL) - de que para fechar o STF bastaria um cabo e um soldado - causou estrago no Supremo Tribunal Federal; a informação é a de que todos os ministros ficaram chocados com o deputado, conforme relata a coluna Painel no jornal Folha de S. Paulo; para ministros, o vídeo evidencia "autoritarismo e despreparo". Um ministro disse: "tribunais só são peças dispensáveis na ditadura"; e emendou: "e o que temiam, aconteceu. Há investigação no TSE e eles vão ter que conviver com essa sombra"

Rosa Weber se acovarda diante da ameaça de Eduardo Bolsonaro

Nelson Jr./SCO/STF: <p>rosa weber</p>

Primeira ministra do STF a comentar a ameaça feita por Eduardo Bolsonaro, que disse que bastam "um soldado e um cabo" para fechar a corte, Rosa Weber reagiu de forma tímida e acovardada. "O video foi desautorizado pelo candidato. No Brasil as instituições estão funcionando normalmente. E juiz algum que honra a toga se deixa abalar por qualquer manifestação que pode ser compreendida como inadequada", disse ela. Em coletiva sobre as eleições, ela também não anunciou nenhuma medida concreta sobre o bolsolão – esquema de caixa dois usado para disparar fake news por whatsapp contra Fernando Haddad

Escândalo de mensagens anti-PT no WhatsApp constrange TSE

Carlos Moura/SCO/STF: <p>Brasília - Ministra Rosa Weber durante sessão plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) para julgamento sobre imunidade de deputados estaduais do Rio (Carlos Moura/SCO/STF)</p>

O escândalo do disparo de mensagens anti-PT nas redes financiado por empresas de forma ilegal e a disseminação em massa de fake news nas eleições está causando constrangimento no TSE (Tribunal Superior Eleitoral); segundo a jornalista Mônica Bergamo, a corte não consegue responder ao fenômeno; em meio à confusão - ainda conforme a jornalista -, magistrados acusam a presidente do TSE, Rosa Weber, de pouco jogo de cintura ao lidar com a situação e com os próprios colegas

Cobrada por artistas a punir o bolsolão, Rosa Weber dará coletiva ao lado de general

:

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) dará uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira para explicarem as medidas que serão adotadas em vista das acusações de fraude no primeiro turno das eleições; cobrada por vários setores da sociedade civil, a ministra Rosa Weber se pronunciará ao lado do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), general Sérgio Etchegoyen e da procuradora-geral da República, Raquel Dodge; uma das cobranças mais emblemáticas à corte foi a da atriz Sonia Braga, que gravou vídeo pedindo uma posição do TSE a respeito do crime eleitoral cometido pela campanha de Jair Bolsonaro

Incapaz de conter fake news, TSE convoca campanhas e pede paz

Nelson Jr./SCO/STF: <p>rosa weber</p>

A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, se reuniu nesta quarta-feira com representantes das candidaturas de Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) para discutir a difusão massiva de notícias falsas e a onda de violência durante as eleições; desde o início da campanha, a campanha de Fernando Haddad e Manuela D'Ávila tem sido alvo de mentiras grotescas, como a farsa do kit gay, e o TSE nada fez para punir a candidatura de Jair Bolsonaro; além disso, as agressões nas ruas têm sido promovidas por bolsonaristas contra oponentes políticos

Polícia Federal vai investigar ameaça a Rosa Weber feita por bolsonaristas

Foto: Dorivan Marinho/SCO/STF (01/03/2016): <p>Brasília- DF- Brasil 01/03/2016- Ministra Rosa Weber durante sessão da 1ª turma do STF. Foto: Dorivan Marinho/SCO/STF (01/03/2016)</p>

A ameaça recebida pela ministra Rosa Weber feita por bolsonaristas será investigada pela Polícia Federal; a mensagem, transmitida via redes sociais, dizia que o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), está "matematicamente eleito", e que "se as urnas forem fraudadas", a população irá para as ruas até que tenha nova eleição com voto impresso; "experimente deixar que isso aconteça", dizia a mensagem

Celso de Mello sobre Eduardo Bolsonaro: 'inconsequente e golpista'

STF: <p>celso de mello</p>

O decano do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello reagiu aos ataques de Eduardo Bolsonaro à corte - o deputado disse ser possível fechar o Supremo apenas com um cabo e um soldado; Mello classificou a fala do deputado de "inconsequente o golpista"; o decano disse: "essa declaração, além de inconsequente e golpista, mostra bem o tipo (irresponsável) de parlamentar cuja atuação no Congresso Nacional, mantida essa inaceitável visão autoritária, só comprometerá a integridade da ordem democrática e o respeito indeclinável que se deve ter pela supremacia da Constituição da República"

TSE sabia e não fez nada, diz marketeiro sobre disparo de mensagens

:

Em reportagem publicada pelo Correio Brasiliense nesta sexta-feira (19), Marcelo Vitorino, marketeiro responsável pela campanha digital de candidatos como Geraldo Alckmin (PSDB), Marcelo Crivella (PRB) e Raimundo Colombo (PSD), afirmou que os disparos em massa de mensagens via WhatsApp eram de conhecimento do TSE: "todas as pistas de que isso ocorreria foram apresentadas, mas não se fez nada"

CULTURA

Chico César: “Esta é a face mais cruel e irracional do monstro que foi à rua em 2013”

:

Cantor e compositor paraibano Chico César avaliou os riscos de uma eventual eleição do candidato da extrema-direita a presidente, Jair Bolsonaro (PSL); "Acho que, antes da vitória, a gente já vê os frutos dessa árvore envenenada. Eles estão espalhados no Brasil todo. Uma campanha de ódio contra mulheres, negros, trans, índios", disse César em entrevista ao Brasil de Fato

Revista Brasil 247

Edição #234

Revista do dia

Revista Oásis - Edição #395

Colunistas

Colunista

O Mitômano e a inépcia do Supremo

Ricardo Fonseca

Pelos homens de bem que querem a permanência do estatuto do desarmamento, pelas mulheres ofendidas pela desigualdade salarial, pelos gays que não merecem ser mortos ou apanhar, pelos negros que não são malandros, por todas as igrejas que pregam a PAZ, faça como eu e todos aqueles que não foram contaminados pelo vírus da discórdia, vote certo!

Colunista

A mídia internacional e o risco Bolsonaro

Altamiro Borges

É impressionante a postura acrítica, quase complacente, da mídia nativa diante do risco Bolsonaro. Para se opor às esquerdas, ao PT e às suas bandeiras, a chamada grande imprensa tenta naturalizar um fascistoide que lançará o país no caos econômico e na treva política

Colunista

Uma competição viciada e desproporcional

Robson Sávio Reis Souza

As jornadas de 2013 capturadas pela ultradireita, a não aceitação do resultado das eleições de 2014 e o impeachment fajuto parlamentar-judiciário de 2016 são os sinais mais claros desse movimento de marcha à ré liderado pelas elites nacionais; o segundo turno das eleições deste ano poderá (ou não) coroar esse processo de desdém à Constituição e da soberania popular

Colunista

Entre a democracia e o autoritarismo

Enio Verri

A vitória de Bolsonaro será o fim da possibilidade de pobre ter representatividade nos espaços de decisão política. Mais difícil ainda será ocupar esses espaços. Viver à margem da dignidade será a realidade da classe trabalhadora. Se, antes dos governos do PT, era muito difícil a ascensão social, com o Bolsonaro será impossível

Colunista

Algumas reflexões sobre Bolsonaro e o amanhã

Henrique Fontana

O Brasil precisa mudar, é certo, e o sentido de mudança nos aproxima, embora a direção não. Queremos que ouçam nosso grito de "Basta!". Mas de que servirá dizer basta, se não soubermos quem restará. A justa indignação, transformada em ódio, turva os olhos, mata a esperança, e retira a capacidade de olhar em outra direção. Não esqueçamos que o caminho é tão importante quanto o objetivo. O amanhã poderá não vir com o sol que imaginamos.

Colunista

Leiam Amoêdo

Valter Pomar

Não adianta fazer uma campanha moderada, não adianta fazer autocríticas, não adianta fazer concessões programáticas, não adianta elogiar tucanos e torquemadas. "Eles" não admitem nossa "existência"

Colunista

O furor justificado contra todo sistema político

Jose Carlos de Assis

O fenômeno de massas de 2013 deve ser reinterpretado à luz dos resultados do primeiro turno das eleições de 2018. As causas são, fundamentalmente, as mesmas: um profundo descontentamento da classe média "real", não a classe média dos marqueteiros, com sua situação objetiva de renda em face das oportunidades oferecidas pela sociedade de alto consumo.

Colunista

Jogo da Globo na guerra cibernética pró-Bolsonaro

César Fonseca

Merval Pereira, Globo, diz que, baseada, apenas, em reportagem "inconclusa" da Folha, de Patrícia Campos de Mello, dando conta do violento ataque cibernético das empresas, engajadas na candidatura Bolsonaro, para detonar a de Haddad, burlando legislação, não dá para interromper campanha política, afetada por claro crime eleitoral. Por que não, se ocorreu flagrante delito?

Colunista

O cordel do caixa 2

Nêggo Tom

O tal do cabra é trapaceiro, e num trambique eleitoreiro, fez o povo se alarmar, ocê sabe, né? Hoje é tudo no zap zap, e na fração de um traque, tudo começa a espalhar, o tal Jair, esse é o nome do embusteiro, enganou o mundo inteiro, noticiando enganação

Colunista

Megafraude da eleição atingiu também candidatos a deputado

Bepe Damasco

Em qualquer país do planeta no qual exista poder judiciário que mereça esse nome uma eleição deformada como a atual estaria sob séria investigação e seu resultado amplamente questionado. Por aqui, o que esperar de uma justiça acuada, acovardada, desmoralizada e corrompida politicamente?

Colunista

Debate ou fake news?

Aldo Arantes

A sociedade brasileira aguarda medidas enérgicas por parte do Tribunal Superior Eleitoral e do Ministério Público no sentido de resguardar a transparência das eleições. O País não pode aceitar passivo que a eleição ocorra neste clima e que o resultado eleitoral seja fruto de uma fraude

Colunista

A mídia naturalizou o fascismo

Guilherme Scalzilli

Às vésperas da tragédia, resta o consolo de saber que as posições ficarão delimitadas para juízo histórico. Antes que todos passem para o famigerado coro dos inocentes, cabe denunciar a tolerância da mídia corporativa com o fascismo, questioná-la a respeito, forçar a antecipação vexatória das narrativas arrependidas e desmascarar o álibi do cinismo ideológico

Colunista

O lobo e o cordeiro

Rodrigo Teixeira

Após analisar os argumentos dos apoiadores de Bolsonaro nesta eleição, notei que há uma estrutura comum do discurso que pode ser ilustrado com a parábola do lobo e do cordeiro

Colunista

Alô, TSE! É bom já ir investigando

Nêggo Tom

 urgente que o TSE se manifeste sobre as evidências de caixa 2, na campanha do candidato Jair Bolsonaro. É urgente, que o povo brasileiro se manifeste com vontade, contra esse abuso de poder praticado pelo presidenciável que se apresenta como o paladino da ética e da moral

Colunista

Bolsonaro e a tortura

Urariano Mota

A gente bem que gostaria de nunca mais voltar a semelhante memória de crimes contra a humanidade. No entanto, o anti-humano faz com que a gente volte a escrever, denunciar nestes dias mais que nunca. Que a mais ampla fraternidade contra o fascismo avance

Colunista

Empresários criminosos querem induzir vontade popular disseminando mentiras

Chico Vigilante

O mais grave é que o TSE vê tudo de braços cruzados, agindo como cúmplice do desrespeito à lei. O ministro Luiz Fux prometeu combater as fake news mas não está honrando o cargo que ocupa para garantir eleições limpas no Brasil. E a pergunta que não quer se calar é: ministra Rosa Weber, a senhora vai barrar a ilegalidade ou também será conivente com ela?

Colunista

Estas eleições são a continuação do Golpe

Mirela Filgueiras

Estas eleições fraudulentas não passam de uma ilusão vendida para a esquerda como forma de vencer o Golpe. A primeira fraude foi a cassação da candidatura do último grande estadista brasileiro, Lula, que venceria no primeiro turno.