Rio 247Voltar para CAPA do 247

Eduardo Paes diz que está com saudades do Brasil

Tânia Rêgo/Agência Brasil: <p>Rio de Janeiro - Coletiva de imprensa com o prefeito Eduardo Paes, para falar sobre o vazamento da conversa entre ele e o ex-presidente Lula (Tânia Rêgo/Agência Brasil)</p>

Longe do Rio e da administração pública há dez meses, Paes anda viajando pelo mundo, seguindo uma rotina de executivo, dividindo-se entre palestras, cursos e consultorias em países das Américas; em entrevista, porém, ele diz que sentes saudades do Brasil e do Rio

Freixo: portaria da escravidão é “escambo” de Temer com bancada ruralista

:

Em vídeo, o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) dá uma aula sobre escravidão no Brasil e diz ser "incrível" que o governo Temer queira "fortalecer a escravidão" nos dias atuais; ele explica também o que significa a portaria do Ministério do Trabalho e lembra que ela foi publicada para que Temer trocasse votos com a bancada ruralista; "É isso, é um escambo", diz; assista

Nuzman deixa cadeia e passa a cumprir prisão domiciliar

Tânia Rêgo/Agência Brasil: <p>nuzman</p>

O presidente afastado do Comitê Olímpico do Brasil (COB) Carlos Arthur Nuzman deixou, na tarde desta sexta-feira (20), a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, onde cumpria prisão preventiva decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio

Picciani diz que Pezão quebrou o Rioprevidência

:

Picciani citou que o governador concedeu aumentos generalizados ao funcionalismo em 2014, véspera das eleições. Questionado sobre as declarações de Pezão de que é preciso enfrentar de frente a questão do déficit previdenciário, Picciani criticou: "Pena que o Pezão não tenha pensado nisto em 2014, quando concedeu aumento a quase todas as categorias. Na verdade, Pezão quebrou o Rioprevidência". Declarações foram feitas em entrevista ao programa Jogo do Pode, que será exibida no domingo 22

Marcinho VP: comércio de drogas financia campanhas políticas

Reprodução :

O traficante Márcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, que já comandou a venda de drogas no morro do Alemão, disse em entrevista ao UOL que o narcotráfico financia campanhas políticas no Brasil; “Acho que a sociedade não está preparada para a legalização das drogas no Brasil (…) O tráfico de drogas financia campanhas políticas (…) Campanhas de governadores, senadores, deputados. Não interessa para eles acabar com essa fonte de financiamento de campanha. Não interessa. Com certeza"

Drag queen Femmenino reage a ataque sofrido nas redes

:

A drag queen Femmenino fez um vídeo para responder aos ataques machistas e homofóbicos sofridos por ela após ter entrevistado crianças em um colégio do Rio de Janeiro; publicado no Facebook do deputado Wadih Damous (PT-RJ), ela desmonta vários preconceitos dos internautas sobre gênero e sexualidade

Cabral, Nuzman e “Rei Arthur” viram réus por suspeita de compra de votos em Olimpíadas

:

O juiz Marcelo Bretas aceitou nesta quinta-feira (19) a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) e tornou réus o ex-governador Sérgio Cabral, o ex-presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e o empresário Arthur César de Menezes Soares Filho, o "Rei Arthur", pelo crime de corrupção devido à suspeita de votos para a escolha do Rio como sede dos Jogos Olímpicos de 2016; Também se tornaram réus o ex-diretor de operações e marketing do COB Leonardo Gryner e os senegalezes Papa Massata Diack e Lamine Diack; Bretas pediu desmembramento dos processos para que os dois últimos, que são estrangeiros, possam ser citados no país de origem

Penas de Cabral já somam 72 anos

: <p>Sergio Cabral </p>

Condenado pela terceira vez na Lava Jato nesta sexta (20), o ex-governador do Rio Sérgio Cabral já acumula 72 anos em condenações; desta vez, o juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, o condenou a 13 anos de reclusão, em regime fechado, pelo crime de lavagem de dinheiro, no âmbito da Operação Mascate

Cabral é condenado pela 3ª vez, a 13 anos de prisão

: <p>Ex-governador do Rio Sérgio Cabral </p>

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral foi condenado pela terceira vez na Lava Jato; a decisão é do juiz Marcelo Bretas, que o condenou a 13 anos de prisão, em regime fechado, por lavagem de dinheiro no âmbito da operação Mascate; as penas de Cabral já somam agora 72 anos de prisão

MÍDIA

Josias: Moraes fala ignorância e burrice com 'supremacia'

Reprodução  | Carlos Moura/SCO/STF:

O jornalista Josias de Souza, colunista do UOL, deu seguimento nesta segunda-feira, 23, à troca de farpas com o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal; "Moraes está habituado com uma realidade que ultrapassa qualquer ficção. Os últimos movimentos do Supremo ensinam que não é que o crime não compensa. É que, quando compensa, ele muda de nome. Só não vê quem é ignorante e burro", disse Josias; "O repórter, atento ao conselho supremo —'estude mais'—, não ousaria discordar de alguém que fala da ignorância e da burrice com tamanha supremacia. Trata-se, evidentemente, de um especialista", cutucou o colunista; "briga" começou na sexta-feira, 20, quando Josias publicou post afirmando que o ministro Moraes "critica novela mas no STF é muito pior", que movimentou o Twitter no fim de semana

MÍDIA

Nassif critica terrorismo midiático da PF e TCU

Agência Brasil:

O jornalista Luis Nassif criticou nesta segunda-feira, 23, o que chamou de "terrorismo midiático e a síndrome de abstinência de escândalos" que têm atingido o Tribunal de Contas da União e a Polícia Federal; ele cita caso relacionado ao BNDES, que segundo o TCU adquiriu ações da JBS por um preço superavaliado; para chegar ao chamado “preço justo” o TCU calculou a média dos 90 pregões anteriores; "Por definição, essas médias são arbitrárias. Por que não 30 dias? Por que não 180 dias? Para compras de participação expressiva, o mercado jamais se vale dessa metodologia. Mesmo porque esses preços refletem a posição de acionistas minoritários, sem acesso ao conselho de administração e às instâncias de decisão da empresa", diz Nassif 

Revista Brasil 247

Edição #177

Revista do dia

Revista Oásis - Edição #344
Fechar