Após STF impedir reduções, Guedes insiste em cortar salário de servidor

O ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou que a opinião pública é favorável à redução salarial de servidores, mesmo após o STF manifestar posição contrária à medida

(Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve usar propostas de emenda à Constituição (PECs), na tentativa de aprovar o corte salarial de servidores durante a pandemia do coronavírus. O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu um trecho da legislação que liberava o corte de salários com redução proporcional de carga horária, medida que era prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal.

De acordo com o ministro, a opinião pública é "desfavorável" à decisão da Corte. "A opinião pública olha para isso e acha que são privilégios mantidos. O Supremo veio e disse que não pode reduzir [os salários]. Eu acho que a opinião pública é desfavorável a essa avaliação", disse.

A proposta de Guedes, no entanto, encontra resistência no Congresso, mas vale ressaltar que o governo já aprovou o congelamento de salários até 2021, condição estabelecida para estados e municípios receberem o auxílio de R$ 60 bilhões da União durante a pandemia.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247