Chefe do Ministério Público do Rio critica Raquel Dodge

O procurador-geral de Justiça do Rio, José Eduardo Gussem, criticou a procuradora-geral da República Raquel Dodge. Dodge apresentou recurso contra a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, defendendo autorização judicial para investigações no Coaf.

Brasília - Supremo Tribunal Federal, julga pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula (José Cruzr/Agência Brasil)
Brasília - Supremo Tribunal Federal, julga pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula (José Cruzr/Agência Brasil) (Foto: José Cruz - ABR)

247 - O procurador-geral de Justiça do Rio, José Eduardo Gussem, criticou a procuradora-geral da República Raquel Dodge. Dodge apresentou recurso contra a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, defendendo autorização judicial para investigações no Coaf. 

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "no documento, Raquel pediu que Toffoli se limite a responder ao 'pedido feito pelo requerente (o senador Flávio Bolsonaro, do PSL do Rio)'. 'Foi um recurso atécnico. Isolar uma instituição (Ministério Público do Rio) que integra o sistema não é, definitivamente, uma decisão técnica', disse Gussem."

A matéria ainda acrescenta que "a decisão liminar de Toffoli teve repercussão geral. Paralisou investigações de todo o País em que foram usados dados de órgãos de fiscalização, como o Coaf, sem autorização judicial prévia. Flávio, investigado por movimentações financeiras atípicas de seu ex-assessor na Assembleia Legislativa do Rio Fabrício Queiroz, requereu que a investigação fique suspensa até o julgamento no plenário da Corte."

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247