Bancada do PT repudia aparato policial do Congresso Nacional

Bancada do PT na Câmara dos Deputados repudia o forte aparato policial e militar montado nesta terça-feira, 9, dentro e fora do Congresso Nacional; "Praça de guerra foi montada para evitar a presença da população na chamada 'Casa do Povo', num dia crucial em que a Comissão Especial que analisa a desastrosa reforma da Previdência prepara-se para votar medidas que virtualmente põem fim à aposentadoria do trabalhador", diz a bancada liderada pelo deputado Carlos Zarattini (SP)

Bancada do PT na Câmara dos Deputados repudia o forte aparato policial e militar montado nesta terça-feira, 9, dentro e fora do Congresso Nacional; "Praça de guerra foi montada para evitar a presença da população na chamada 'Casa do Povo', num dia crucial em que a Comissão Especial que analisa a desastrosa reforma da Previdência prepara-se para votar medidas que virtualmente põem fim à aposentadoria do trabalhador", diz a bancada liderada pelo deputado Carlos Zarattini (SP)
Bancada do PT na Câmara dos Deputados repudia o forte aparato policial e militar montado nesta terça-feira, 9, dentro e fora do Congresso Nacional; "Praça de guerra foi montada para evitar a presença da população na chamada 'Casa do Povo', num dia crucial em que a Comissão Especial que analisa a desastrosa reforma da Previdência prepara-se para votar medidas que virtualmente põem fim à aposentadoria do trabalhador", diz a bancada liderada pelo deputado Carlos Zarattini (SP) (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 - A Bancada do PT na Câmara dos Deputados repudia o forte aparato policial e militar montado nesta terça-feira, 9, dentro e fora do Congresso Nacional. O Parlamento amanheceu cercado por grades, com a presença de dezenas de policiais militares e agentes da Polícia Legislativa, todos fortemente armados, como se estivessem preparados para uma batalha campal.

"Praça de guerra foi montada para evitar a presença da população na chamada 'Casa do Povo', num dia crucial em que a Comissão Especial que analisa a desastrosa reforma da Previdência prepara-se para votar medidas que virtualmente põem fim à aposentadoria do trabalhador", diz a bancada liderada pelo deputado Carlos Zarattini (SP). 

"O aparato de guerra de hoje em Brasília lembra o que foi montado em 1984, em plena ditadura militar, quando decretou-se estado de emergência para evitar que a população pressionasse o Congresso a votar a favor de eleições diretas presidenciais. 33 anos depois, a história se repete, agora como farsa", dizem os deputados petistas. 

Leia na íntegra a nota: 

"NOTA DA BANCADA DO PT NA CÂMARA

A Bancada do PT na Câmara dos Deputados repudia o forte aparato policial e militar montado hoje dentro e fora do Congresso Nacional. O Parlamento amanheceu cercado por grades, com a presença de dezenas de policiais militares e agentes da Polícia Legislativa, todos fortemente armados, como se estivessem preparados para uma batalha campal.

Todo a praça de guerra foi montada para evitar a presença da população na chamada "Casa do Povo", num dia crucial em que a Comissão Especial que analisa a desastrosa reforma da Previdência prepara-se para votar medidas que virtualmente põem fim à aposentadoria do trabalhador.

O cerco policial-militar ao Congresso é incompatível com um Estado Democrático de Direito e revela que o Brasil, sob o governo ilegítimo Michel Temer/PSDB/DEM e partidos aliados, está próximo a um Estado de exceção. O governo, com a mais baixa popularidade da história recente do País, empurra reformas que atacam e destroem direitos do povo, com o objetivo de beneficiar o setor financeiro, grupos econômicos estrangeiros e camadas privilegiadas da sociedade brasileira.

O aparato de guerra de hoje em Brasília lembra o que foi montado em 1984, em plena ditadura militar, quando decretou-se estado de emergência para evitar que a população pressionasse o Congresso a votar a favor de eleições diretas presidenciais. 33 anos depois, a história se repete, agora como farsa.

A Bancada do PT condena a decisão da Presidência da Câmara de instalar o cerco policial na Casa. O povo brasileiro repudia as reformas trabalhista e previdenciária, bem como o governo Temer. Só um governo legítimo, com um programa aprovado pela população nas urnas, poderá levar o País a sair da crise, com a geração de empregos, renda e justiça social.

Brasília, 9 de maio de 2017

Bancada do PT na Câmara"

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247