Bispo evangélico que estuprou menina de 13 anos sob o pretexto de ‘cura gay’ é condenado

João Batista dos Santos está preso preventivamente desde fevereiro. Ele já foi condenado duas vezes pelo crime de violação sexual mediante fraude

João Batista dos Santos
João Batista dos Santos (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - João Batista dos Santos,  bispo evangélico, foi condenado nesta quarta-feira (16) a 20 anos e 6 meses de prisão pelo estupro de uma adolescente 13 anos, pelo juízo da Vara Criminal do Recanto das Emas, no Distrito Federal

Segundo reportagem do jornal Estado de S.Paulo, ele está preso preventivamente desde fevereiro e já foi condenado duas vezes pelo crime de violação sexual mediante fraude. 

De acordo com a denúncia do MPDFT, antes dos abusos o bispo falava que amava a garota e que iria casar com ela. Depois de a menina comentar sobre ser lésbica, ele propôs passar um óleo para ungir seu corpo, argumentando ser uma forma de cura gay.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247