Bolsonaro pode ter contaminado embaixador dos Estados Unidos, que fará teste

Os dois se encontraram no dia 4 de julho, quando Jair Bolsonaro comemorou a independência dos Estados Unidos

Almoço na embaixada dos EUA no dia 4 de julho
Almoço na embaixada dos EUA no dia 4 de julho (Foto: Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A celebração da independência dos Estados Unidos por Jair Bolsonaro pode ter gerado um efeito colateral perverso: a contaminação do embaixador do país no Brasil, Todd Chapman. "Depois da notícia de que Jair Bolsonaro está com suspeita de covid-19, o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, vai realizar o teste de coronavírus", aponta reportagem de Marianna Holanda, publicada no jornal Estado de S. Paulo.

De acordo com a embaixada, Chapman “está tomando as devidas precauções e fará os testes apropriados, seguindo os protocolos de rastreamento”. No encontro de Bolsonaro com Chapman, também estiveram presentes ministros como Luiz Eduardo Ramos e Ernesto Araújo, além do filho do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Todos sem máscara.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email