Captação no Bananal está prevista para começar até o fim de outubro

As obras do Subsistema Produtor de Água do Bananal estão 67% executadas; as intervenções, próximo à saída da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), foram vistoriadas pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. Segundo o chefe do executivo, a captação de água do subsistema está prevista para iniciar até o fim de outubro - a estimativa inicial era setembro; Rollemberg afirmou destacou outra entrega no próximo mês, já na primeira quinzena: a do Lago Paranoá

As obras do Subsistema Produtor de Água do Bananal estão 67% executadas; as intervenções, próximo à saída da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), foram vistoriadas pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. Segundo o chefe do executivo, a captação de água do subsistema está prevista para iniciar até o fim de outubro - a estimativa inicial era setembro; Rollemberg afirmou destacou outra entrega no próximo mês, já na primeira quinzena: a do Lago Paranoá
As obras do Subsistema Produtor de Água do Bananal estão 67% executadas; as intervenções, próximo à saída da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), foram vistoriadas pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. Segundo o chefe do executivo, a captação de água do subsistema está prevista para iniciar até o fim de outubro - a estimativa inicial era setembro; Rollemberg afirmou destacou outra entrega no próximo mês, já na primeira quinzena: a do Lago Paranoá (Foto: Leonardo Lucena)

Brasília 247 - As obras do Subsistema Produtor de Água do Bananal estão 67% executadas. As intervenções, próximo à saída da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), foram vistoriadas na manhã desta terça-feira (5) pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. Segundo o chefe do executivo, a captação de água do subsistema está prevista para iniciar até o fim de outubro - a estimativa inicial era setembro. Na visita, Rollemberg afirmou destacou outra entrega no próximo mês, já na primeira quinzena: a do Lago Paranoá. O Bananal significa um reforço de 726 litros por segundo para o Sistema de Produção Santa Maria-Torto. O investimento é de R$ 20 milhões, do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste, do Banco do Brasil.

"Nossa expectativa, com a chegada das chuvas no mês de outubro, é que possamos vencer a crise hídrica com essas obras", disse o governador. Ele ressaltou ainda outra obra estruturante para o abastecimento da cidade, Corumbá 4, que fornecerá até 5,6 mil litros de água por segundo.

De acordo com o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Maurício Luduvice, estão sendo feitos trabalhos de montagem eletromecânica nas duas elevatórias da obra. "Essa obra, combinada com as de captação no Lago Norte e de Corumbá, vai dar a segurança hídrica necessária para a população de Brasilia", frisou Luduvice. "Vamos elevar a produção de água de uma forma significativa."

Interligação entre os sistemas Descoberto e Santa Maria-Torto

Cerca de 200 mil pessoas serão beneficiadas diretamente com as intervenções, que incluem captação no Ribeirão Bananal e bombeamento para a Estação de Tratamento de Água de Brasília.

Metade do reforço para o Santa Maria-Torto, que será possível após o início da operação no Lago Norte e no Bananal, vai para o Descoberto — algo em torno de 700 litros por segundo.

Para isso, o governo de Brasília começou as obras da nova interligação entre os Sistemas Produtores do Descoberto e Santa Maria-Torto. Atualmente, uma adutora da Caesb é capaz de levar água do Descoberto para Santa Maria. Com a adaptação na rede, será possível fazer o movimento inverso.

As intervenções tiveram início em 30 de julho, e a transferência de 250 litros por segundo já está em operação desde 4 de agosto, um dia antes da chegada dos equipamentos emprestados pelo governo de São Paulo para auxiliar no restante das obras.

*Com assessoria

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247