'Chegamos no limite, não tem mais conversa', diz Bolsonaro em protesto pró-golpe militar (vídeo)

Os manifestantes carregavam faixas pedindo "intervenção militar com Bolsonaro" e também criticavam o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia

Jair Bolsonaro participa de ato em Brasília, em frente ao Palácio do Planalto
Jair Bolsonaro participa de ato em Brasília, em frente ao Palácio do Planalto (Foto: Reprodução/YouTube)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Neste domingo (3), o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, participou de novo ato pedindo intervenção militar em Brasília.

A carreata de bolsonaristas em Brasília passou pela Esplanada dos Ministérios e foi até o Palácio do Planalto, sendo ali recebida pelo presidente brasileiro.

Os manifestantes carregavam faixas pedindo "intervenção militar com Bolsonaro" e também criticavam o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Além disso, havia também mensagens contra o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

O presidente Bolsonaro realizou uma transmissão ao vivo durante a manifestação.

"Queremos a independência verdadeira dos três poderes, e não apenas uma letra da Constituição, não queremos isso. Chega de interferência. Não vamos admitir mais interferência. Acabou a paciência. Vamos levar esse Brasil para frente", disse o presidente durante a live.

Bolsonaro se referiu ao imbróglio junto ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, que barrou a nomeação do delegado Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federal.

"Peço a Deus que não tenhamos problemas nessa semana. Porque chegamos no limite, não tem mais conversa. Daqui para frente, não só exigiremos, faremos cumprir a Constituição", acrescentou o presidente.

O mandatário também afirmou que nomeará o novo diretor da Polícia Federal na segunda-feira (4).

Bolsonaro posou ao lado da filha, Laura, de 9 anos, durante o ato, e permitiu que alguns manifestantes, algomerados atrás de uma grade colocada à frente do Palácio, subissem a rampa do Planalto.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247