DF bate recorde em arrecadação de ICMS

Foram R$ 603 milhões em agosto, 22% a mais que o registrado no mesmo mês do ano passado; no acumulado do ano, a receita do tributo chegou a quase R$ 4,4 bilhões, o que equivale a uma alta de 12%; o imposto corresponde a quase 50% de tudo que o GDF arrecada; a previsão de crescimento da arrecadação é de 8% nos próximos três meses

Foram R$ 603 milhões em agosto, 22% a mais que o registrado no mesmo mês do ano passado; no acumulado do ano, a receita do tributo chegou a quase R$ 4,4 bilhões, o que equivale a uma alta de 12%; o imposto corresponde a quase 50% de tudo que o GDF arrecada; a previsão de crescimento da arrecadação é de 8% nos próximos três meses
Foram R$ 603 milhões em agosto, 22% a mais que o registrado no mesmo mês do ano passado; no acumulado do ano, a receita do tributo chegou a quase R$ 4,4 bilhões, o que equivale a uma alta de 12%; o imposto corresponde a quase 50% de tudo que o GDF arrecada; a previsão de crescimento da arrecadação é de 8% nos próximos três meses (Foto: Leonardo Araújo)

Brasília 247 - O Distrito Federal bateu recorde em agosto na arrecadação do Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Foram R$ 603 milhões, 22% a mais que o registrado no mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano, a receita do tributo chegou a quase R$ 4,4 bilhões, o que equivale a uma alta de 12%.

O imposto corresponde a quase 50% de tudo que o governo local arrecada. Além dele, o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), IPTU e IPVA também apresentaram alta na arrecadação de agosto com 35%, 12% e 51%, respectivamente.

"O ICMS garante ao contribuinte o retorno daquilo que ele paga em serviços públicos, como, por exemplo, saúde, educação e segurança", explicou o subsecretário da Receita, Wilson José de Paula.

Dois fatores contribuíram para a alta na arrecadação. Um deles é o controle feito por monitoramento eletrônico, e o outro é o programa Recupera DF fase III. Só em agosto, foram R$ 40 milhões arrecadados à vista com o programa de recuperação de créditos. O valor chega a quase R$ 150 milhões, se somados ao montante parcelado, que é de R$ 107 milhões.

Para o subsecretário da Receita, as novas estratégias de cobrança tributária e a modernização tecnológica têm impacto direto no desempenho alcançado. "Temos estimulado o pagamento voluntário dos débitos e estamos investindo em tecnologia", disse.

Segundo a Secretaria de Fazenda, de janeiro a agosto, a arrecadação tributária no DF, chegou a R$ 6,3 bilhões, o que corresponde a 12% a mais que o registrado no mesmo período de 2013.

"O crescimento na arrecadação começou tímido, pois tivemos uma baixa em maio. Em junho voltou a aumentar e chegamos ao resultado histórico em agosto. Maio de 2014 foi um mês com baixa, se comparado com maio de 2013, devido ao Recupera DF realizado na época", explicou o subsecretário da Receita.

A previsão de crescimento da arrecadação do ICMS é de 8% nos próximos três meses, segundo a pasta.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247