DF terá injeção de R$ 61 mi na economia com o FMA

A oitava edição do Fórum Mundial da Água, em 2018, deve atrair aproximadamente 35 mil turistas nacionais e internacionais para Brasília; a estimativa da Secretaria de Turismo é que a receita do Distrito Federal tenha um impacto direto de R$ 61 milhões em gastos com alimentação, hospedagem, compras e outras despesas

A oitava edição do Fórum Mundial da Água, em 2018, deve atrair aproximadamente 35 mil turistas nacionais e internacionais para Brasília; a estimativa da Secretaria de Turismo é que a receita do Distrito Federal tenha um impacto direto de R$ 61 milhões em gastos com alimentação, hospedagem, compras e outras despesas
A oitava edição do Fórum Mundial da Água, em 2018, deve atrair aproximadamente 35 mil turistas nacionais e internacionais para Brasília; a estimativa da Secretaria de Turismo é que a receita do Distrito Federal tenha um impacto direto de R$ 61 milhões em gastos com alimentação, hospedagem, compras e outras despesas (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasília - A oitava edição do Fórum Mundial da Água, em 2018, deve atrair aproximadamente 35 mil turistas nacionais e internacionais para Brasília. A estimativa da Secretaria de Turismo é que a receita do Distrito Federal tenha um impacto direto de R$ 61 milhões em gastos com alimentação, hospedagem, compras e outras despesas.

"A partir de 2015, Brasília se transforma na capital mundial das águas. Esse evento é importante em todos os aspectos. Fortalece a nossa economia, como também o desenvolvimento humano, com a elaboração de proposta de políticas públicas de gestão para a água", avaliou o governador Agnelo Queiroz.

A capital federal foi anunciada como sede do encontro mundial, hoje, após vencer a disputa com Copenhague, capital dinamarquesa. A localização de Brasília, que dispõe de voos diretos para vários países, além de setor hoteleiro próximo ao local do evento, o Centro de Convenções Ulysses Guimarães, foram aspectos fundamentais para a conquista brasiliense.

Para o presidente do Conselho Mundial da Água, o brasileiro Benedito Braga, outro fator importante foi o tema sugerido "Compartilhando Água", já que o assunto está relacionado aos debates dos encontros anteriores e dá continuidade às discussões já realizadas sobre os desafios do setor de recursos hídricos.

VITRINE - Com a notícia da realização do Fórum Mundial da Água em Brasília, as agências reguladoras brasileiras, parceiras na escolha da cidade como sede, já confirmaram a realização de 12 encontros que manterão o assunto em evidência até a data do Fórum, em 2018. A expectativa é que mais de 12 mil pessoas participem desses eventos.

Dados oficiais do Fórum revelam que, na última edição, em Marselha, na França, participaram 140 instituições governamentais e 3,5 mil Organizações Não-Governamentais, além de mil jornalistas cadastrados e outros 1,5 mil não-cadastrados.

"[O Fórum] será, acima de tudo, uma oportunidade de desenvolvimento nesta área [de recursos hídricos], por meio de estudos e investimentos que possam ocorrer a partir desse evento", avaliou o secretário de Turismo do Distrito Federal, Luis Otávio Neves.

A próxima edição ocorrerá em duas cidades da Coréia do Sul, Daegu e Gyeongbuk, entre 12 e 17 de abril de 2015. Para esta edição, a temática dos debates será "Água para nosso Futuro".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email