Diplomata é acusado de abusar de crianças

Iraniano teria acariciado vtimas na piscina de clube da Asa Sul; imunidade diplomtica impede que o funcionrio da embaixada fique preso; o homem teria abordado meninas de 9 a 14 anos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – Um diplomata iraniano (51) é suspeito de abusar sexualmente de crianças e adolescentes no Distrito Federal. O homem teria abordado meninas de 9 a 14 anos em um dentro da piscina de um clube na Asa Sul. O conselheiro de missão diplomática do Irã, em Brasília, vive no Brasil desde fevereiro de 2010. A Embaixada do Irã não se pronunciou sobre o caso.

Pessoas que estavam no clube na tarde do último sábado (14), relataram que o suspeito nadava em uma piscina quando teria acariciado as partes íntimas das vítimas. Aproximadamente de dez meninas estavam na piscina e supostamente foram abordadas pelo diplomata.

As crianças se assustaram com o homem e denunciaram o abuso para o salva-vidas, em seguida para os familiares. Os pais das vítimas ficaram revoltados.

O incidente chegou à delegacia. As famílias das crianças registraram boletim de ocorrência, mas o conselheiro da embaixada do Irã não pôde ser ouvido e foi liberado. O delegado Sérgio Ricardo Mattos informou que o suspeito possui imunidade diplomática, não pode ser julgado e nem preso no Brasil.

De acordo com o delegado, as leis brasileiras não se aplicam a diplomatas estrangeiros. “O inquérito terá que ser encaminhado ao Ministério das Relações Exteriores.”

Caso o diplomata pudesse ser julgado no Brasil, ele poderia responder por estupro de vulnerável e poderia ficar até 15 anos preso.

Com informações do G1 e da BandNews FM.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email