Em Brasília, 20% dos eleitores não se recadastraram

Um total de 363 mil brasilienses ainda precisa fazer o recadastramento biométrico, a pouco mais de três semanas para o fim do prazo; até as 18h desta quinta-feira (6), 1.460.125 dos eleitores haviam sido recadastrados, o que representa 80% de 1.823.546 de pessoas aptas para o voto biométrico; o TRE-DF encerra nesta sexta-feira (7) o atendimento por agendamento

Um total de 363 mil brasilienses ainda precisa fazer o recadastramento biométrico, a pouco mais de três semanas para o fim do prazo; até as 18h desta quinta-feira (6), 1.460.125 dos eleitores haviam sido recadastrados, o que representa 80% de 1.823.546 de pessoas aptas para o voto biométrico; o TRE-DF encerra nesta sexta-feira (7) o atendimento por agendamento
Um total de 363 mil brasilienses ainda precisa fazer o recadastramento biométrico, a pouco mais de três semanas para o fim do prazo; até as 18h desta quinta-feira (6), 1.460.125 dos eleitores haviam sido recadastrados, o que representa 80% de 1.823.546 de pessoas aptas para o voto biométrico; o TRE-DF encerra nesta sexta-feira (7) o atendimento por agendamento (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – Um total de 363 mil brasilienses ainda precisa fazer o recadastramento biométrico, a pouco mais de três semanas para o fim do prazo. Caso essas pessoas não compareçam às unidades de atendimento do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) para registrar as impressões digitais, terão seus títulos cancelados. O órgão encerra nesta sexta-feira (7) o atendimento por agendamento e, deste sábado (8) até dia 31 de março, os interessados devem se dirigir às unidades da Justiça Eleitoral com documento de identificação oficial com foto e comprovante de residência.

Até as 18h desta quinta-feira (6), 1.460.125 dos eleitores haviam sido recadastrados, o que representa 80% de 1.823.546 de pessoas aptas para o voto biométrico. As informações são do jornal Correio Braziliense. De acordo com o diretor-geral do TRE-DF, Arthur César da Silva Júnior, desde novembro de 2013, houve o declínio significativo dos pedidos de agendamento, enquanto os comparecimentos de forma espontânea aumentaram. Oito em cada dez pessoas atendidas não marcam na hora.

"Como muitos eleitores agendados não compareciam na hora marcada e remarcavam horários, percebemos que era melhor mudar a estratégia para evitar tumultos e permitir apenas os atendimentos espontâneos. Temos capacidade para atender todos com tranquilidade, mas, se todos deixarem para última hora, haverá filas", disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email