Em declaração misógina, Delegado Waldir diz que se sentiu como mulher traída, que 'apanha e volta'

Traído por Bolsonaro, o deputado Delegado Waldir só não perdeu a liderança do PSL na Câmara porque Luciano Bivar agiu nos bastidores e imprimiu mais uma derrota humilhante a Bolsonaro. Mas depois de falar grosso, Waldir voltou a falar fino: disse não ter nada contra o presidente e que se sentiu como uma 'mulher traída'

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Traído por Bolsonaro, o deputado Delegado Waldir só não perdeu a liderança do PSL na Câmara porque Luciano Bivar agiu nos bastidores e imprimiu mais uma derrota humilhante a Bolsonaro. Mas depois de falar grosso, Waldir voltou a falar fino: disse não ter nada contra o presidente e que se sentiu como uma 'mulher traída'. 

A reportagem do portal G1 destaca que "o líder do PSL na Câmara, deputado Delegado Waldir (PSL-GO), afirmou nesta quinta-feira (17) não ter "nada" para usar contra o presidente Jair Bolsonaro. Disse também querer "pacificar" a bancada do partido."

Segundo a matéria, "Waldir deu a declaração ao ser questionado sobre a gravação na qual afirmar querer "implodir" Bolsonaro, a quem chamou de "vagabundo". Ele participava de um almoço do presidente do PSL, Luciano Bivar, com aliados."

Waldir disse: "é uma fala num momento de emoção, né? É uma fala quando você percebe a ingratidão. Tenho que buscar as palavras. Tenho que buscar as palavras (...) Nós somos Bolsonaro. Nós somos que nem mulher traída. Apanha, não é? Mas mesmo assim ela volta ao aconchego".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247