Ex-distrital acusado de homicídio vai recorrer em liberdade

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, autorizou que o ex-deputado distrital Carlos Xavier, condenado a 15 anos de prisão por homicídio qualificado, recorra da pena em liberdade; ele é acusado de encomendar o assassinato de um adolescente de 16 anos, em 2004; de acordo com o inquérito, o jovem seria amante da mulher dele; a pedido do MP, o mandado de prisão contra Xavier foi expedido em setembro de 2016, mas nunca foi cumprido; também não há data para o STF levar o caso a julgamento

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, autorizou que o ex-deputado distrital Carlos Xavier, condenado a 15 anos de prisão por homicídio qualificado, recorra da pena em liberdade; ele é acusado de encomendar o assassinato de um adolescente de 16 anos, em 2004; de acordo com o inquérito, o jovem seria amante da mulher dele; a pedido do MP, o mandado de prisão contra Xavier foi expedido em setembro de 2016, mas nunca foi cumprido; também não há data para o STF levar o caso a julgamento
O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, autorizou que o ex-deputado distrital Carlos Xavier, condenado a 15 anos de prisão por homicídio qualificado, recorra da pena em liberdade; ele é acusado de encomendar o assassinato de um adolescente de 16 anos, em 2004; de acordo com o inquérito, o jovem seria amante da mulher dele; a pedido do MP, o mandado de prisão contra Xavier foi expedido em setembro de 2016, mas nunca foi cumprido; também não há data para o STF levar o caso a julgamento (Foto: Leonardo Lucena)

Brasília 247 - O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, autorizou que o ex-deputado distrital Carlos Xavier, condenado a 15 anos de prisão por homicídio qualificado, recorra da pena em liberdade. Ele é acusado de encomendar o assassinato de um adolescente de 16 anos, em 2004. De acordo com o inquérito, o jovem seria amante da mulher dele.

A pedido do Ministério Público, o mandado de prisão contra Xavier foi expedido em setembro de 2016, mas nunca foi cumprido. Também não há data para o STF levar o caso a julgamento. 

A vítima, Ewerton da Rocha Ferreira, levou dois tiros na cabeça. Ele foi encontrado na manhã do dia de 8 de março de 2004 próximo ao viaduto que liga o Recanto das Emas a Samambaia.

Segundo a acusação, o ex-deputado resolveu contratar alguém para executar o crime, após se tornarem públicos supostos casos de relacionamentos extraconjugais da mulher dele com adolescentes, incluindo a vítima. 

O MP aponta que Xavier contratou por R$ 15 mil Eduardo Gomes da Silva, conhecido como Risadinha, já condenado a 19 anos e três meses, para cometer o crime. De acordo com a denúncia, Silva pagou R$ 2 mil para Leandro Dias Duarte, condenado a 15 anos de detenção, e para um adolescente executarem a vítima. O autor do disparo foi o adolescente, de acordo com a acusação.

 
 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247