Feminicídio: jovem é encontrada morta e nua em altar de uma igreja no DF

De acordo com a polícia, a vítima estava nua e foi encontrada por um diácono da igreja. Ela estava com sinais de queimaduras em suas roupas e partes íntimas, além de marcas de estrangulamento

Larissa Francisco Maciel
Larissa Francisco Maciel (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma mulher identificada como Larissa Francisco Maciel, de 23 anos, foi encontrada morta no altar de uma igreja evangélica nesta segunda-feira (6) em Candangolândia, no Distrito Federal. De acordo com a polícia, a vítima estava nua e foi encontrada por um diácono da igreja. Ela estava com sinais de queimaduras em suas roupas e partes íntimas, além de marcas de estrangulamento.

Um tio da jovem informou ao G1 que Larissa foi vista com um homem em um posto de gasolina pouco antes de ela ser encontrada morta. Uma testemunha afirmou que ouviu uma discussão dela com orapaz, e que os dois aparentavam estar brigando.

O número de feminicídio aumentou 62% no Distrito Federal em quatro anos. Desde 2016, 101 crimes do tipo foram registrados em Brasília.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247