Filipelli, preso nesta terça, dividia sala com Rocha Loures

Os dois trabalhavam em uma sala que ficava ao lado do gabinete presidencial, no Palácio do Planalto, hoje reservada para Marcela Temer, e dividiam a mesma secretária nos primeiros meses do governo Temer; Tadeu Filipelli, ex-assessor do governo do DF, foi preso hoje pela Polícia Federal, numa operação que investiga desvios nas obras do estádio Mané Garrincha, enquanto o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) foi afastado do cargo após ser flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil em dinheiro que a PF suspeita ser de Temer

Os dois trabalhavam em uma sala que ficava ao lado do gabinete presidencial, no Palácio do Planalto, hoje reservada para Marcela Temer, e dividiam a mesma secretária nos primeiros meses do governo Temer; Tadeu Filipelli, ex-assessor do governo do DF, foi preso hoje pela Polícia Federal, numa operação que investiga desvios nas obras do estádio Mané Garrincha, enquanto o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) foi afastado do cargo após ser flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil em dinheiro que a PF suspeita ser de Temer
Os dois trabalhavam em uma sala que ficava ao lado do gabinete presidencial, no Palácio do Planalto, hoje reservada para Marcela Temer, e dividiam a mesma secretária nos primeiros meses do governo Temer; Tadeu Filipelli, ex-assessor do governo do DF, foi preso hoje pela Polícia Federal, numa operação que investiga desvios nas obras do estádio Mané Garrincha, enquanto o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) foi afastado do cargo após ser flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil em dinheiro que a PF suspeita ser de Temer (Foto: Gisele Federicce)

247 - Atualmente alvos da Polícia Federal, Tadeu Filipelli, ex-assessor do governo do DF, e o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) dividiam a mesma sala e a mesma secretária no terceiro andar do Palácio do Planalto durante os primeiros meses do governo Temer.

Segundo a coluna de Lauro Jardim, do Globo, a sala ficava ao lado do gabinete presidencial e é hoje reservada para Marcela Temer, mas está quase sempre fechada.

Filipelli foi preso nesta terça-feira 23 pela Polícia Federal, numa operação que investiga desvios nas obras do estádio Mané Garrincha, em Brasília, enquanto Rocha Loures foi afastado do cargo após ser flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil em dinheiro em nome de Michel Temer, segundo o empresário Joesley Batista.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247