Funaro chora pela família e diz que irá estudar e ‘arrumar a vida’

Durante depoimento à Justiça Federal de Brasília nessa sexta-feira, 27, sobre esquema de propina na Caixa Econômica Federal, o corretor financeiro Lúcio Funaro chorou, lamentou que sua filha esteja crescendo com ele na cadeia; "Passou a fase de querer vaidade, querer poder. Faz um ano e meio que minha filha está vindo aqui nas audiências, o senhor [se dirigindo ao juiz Vallisney de Oliveira] conheceu ela um bebê. Eu não quero mais passar por isso. Faz um ano e meio que eu não vejo meu pai. Não tenho coragem de chamar ele para me visitar", disse, chorando; Funaro disse Michel Temer sabia do esquema de corrupção na Caixa

Durante depoimento à Justiça Federal de Brasília nessa sexta-feira, 27, sobre esquema de propina na Caixa Econômica Federal, o corretor financeiro Lúcio Funaro chorou, lamentou que sua filha esteja crescendo com ele na cadeia; "Passou a fase de querer vaidade, querer poder. Faz um ano e meio que minha filha está vindo aqui nas audiências, o senhor [se dirigindo ao juiz Vallisney de Oliveira] conheceu ela um bebê. Eu não quero mais passar por isso. Faz um ano e meio que eu não vejo meu pai. Não tenho coragem de chamar ele para me visitar", disse, chorando; Funaro disse Michel Temer sabia do esquema de corrupção na Caixa
Durante depoimento à Justiça Federal de Brasília nessa sexta-feira, 27, sobre esquema de propina na Caixa Econômica Federal, o corretor financeiro Lúcio Funaro chorou, lamentou que sua filha esteja crescendo com ele na cadeia; "Passou a fase de querer vaidade, querer poder. Faz um ano e meio que minha filha está vindo aqui nas audiências, o senhor [se dirigindo ao juiz Vallisney de Oliveira] conheceu ela um bebê. Eu não quero mais passar por isso. Faz um ano e meio que eu não vejo meu pai. Não tenho coragem de chamar ele para me visitar", disse, chorando; Funaro disse Michel Temer sabia do esquema de corrupção na Caixa (Foto: Aquiles Lins)

Brasília 247 - Durante depoimento à Justiça Federal de Brasília nessa sexta-feira, 27, sobre esquema de propina na Caixa Econômica Federal, o corretor financeiro Lúcio Funaro chorou, lamentou que sua filha esteja crescendo com ele na cadeia.

"Passou a fase de querer vaidade, querer poder. Faz um ano e meio que minha filha está vindo aqui nas audiências, o senhor [se dirigindo ao juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília] conheceu ela um bebê. Eu não quero mais passar por isso. Faz um ano e meio que eu não vejo meu pai. Não tenho coragem de chamar ele para me visitar", disse, chorando. Presente à audiência, a mulher de Funaro também chorou.

Sobre as transações financeiras que fez para abastecer o PMDB, ele disse que "tinha que saber" que elas não eram permitidas. "Se não é permitido, é proibido. Se é proibido, pode me levar para a cadeia. Eu não tinha essa concepção dentro da minha cabeça", afirmou. Por fim, Funaro disse que quer sair da prisão para fazer faculdade, como previsto em seu acordo de delação, e "arrumar a vida".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247