GDF discute parcelamento de salários de servidores

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, discutiu com membros de sua equipe a possibilidade de parcelamento de salários dos servidores públicos a partir de setembro; o chefe do executivo afirmou que o governo está fazendo todos os esforços para assegurar o pagamento em dia do salário dos servidores do DF; o déficit atual é de quase R$ 200 milhões por mês e o rombo no fechamento das contas pode chegar a R$ 1 bilhão até dezembro; “Desde o início do governo, damos prioridade ao servidor. Fazemos todo o esforço para manter os salários integrais e em dia”, disse ele

Brasília - O governador Rodrigo Rollemberg, se reúne com a secretária adjunta de Saúde, Eliene Berg, e com os diretores regionais de hospitais para discutir a situação da saúde no DF (Elza Fiuza/Agência Brasil)
Brasília - O governador Rodrigo Rollemberg, se reúne com a secretária adjunta de Saúde, Eliene Berg, e com os diretores regionais de hospitais para discutir a situação da saúde no DF (Elza Fiuza/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)

Brasília 247 - O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, discutiu com membros de sua equipe a possibilidade de parcelamento de salários dos servidores públicos a partir de setembro. A informação foi publicada na coluna CB. Poder. O chefe do executivo afirmou que o governo está fazendo todos os esforços para assegurar o pagamento em dia do salário dos servidores do DF. O déficit atual é de quase R$ 200 milhões por mês e o rombo no fechamento das contas pode chegar a R$ 1 bilhão até dezembro.

Segundo Rollemberg, o DF vive uma situação financeira difícil e, ainda assim, tem conseguido honrar o compromisso com os servidores. “Desde o início do governo, damos prioridade ao servidor. Fazemos todo o esforço para manter os salários integrais e em dia”, disse ele, em evento de entrega de mais 500 escrituras (chegando ao total de 29.642 documentos distribuídos nesta gestão) no Riacho Fundo II.

O governador disse que “buscará até o último momento alternativas para garantir o pagamento”. Segundo ele, o governo tem sido obrigado a atrasar pagamentos a fornecedores e prestadores de serviços, como os da empresa de vigilância Juiz de Fora. O governo repassou, nesta terça, R$ 6 milhões à companhia, para fazer o pagamento aos funcionários terceirizados.

Na entrega de escrituras, Rollemberg dialogou com integrantes do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio, Conservação, Trabalho Temporário, Prestação de Serviços e Serviços Terceirizáveis no DF (Sindiserviços) e os comunicou do repasse.

Compensação previdenciária

Uma das alternativas citadas pelo governador nesta manhã é o recebimento de R$ 780 milhões devidos pela União ao DF, referentes à compensação previdenciária. “Todos os meses, desembolsamos R$ 200 milhões para pagar a aposentadoria de quem entrou para o serviço público do DF antes de 2006”, detalhou.

A questão está no Supremo Tribunal Federal. Rollemberg afirmou que esse montante garantiria os pagamentos até o fim do ano. “Não é um privilégio, é nosso direito. O governo federal nos deve, reconhece isso, mas não transfere esse dinheiro tão importante para o DF.”

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247