GDF pode aumentar dias sem água se a crise hídrica ficar mais grave

A Caesb, empresa responsável pelo abastecimento de água no Distrito Federal, afirmou que pode "endurecer" o racionamento de água se a crise hídrica ficar mais grave; de acordo com presidente da companhia, Maurício Luduvice, se piorar a situação no reservatório do Descoberto, uma alternativa seria ampliar o período do corte de água para cada região da cidade que, atualmente, é de um dia por semana

A Caesb, empresa responsável pelo abastecimento de água no Distrito Federal, afirmou que pode "endurecer" o racionamento de água se a crise hídrica ficar mais grave; de acordo com presidente da companhia, Maurício Luduvice, se piorar a situação no reservatório do Descoberto, uma alternativa seria ampliar o período do corte de água para cada região da cidade que, atualmente, é de um dia por semana
A Caesb, empresa responsável pelo abastecimento de água no Distrito Federal, afirmou que pode "endurecer" o racionamento de água se a crise hídrica ficar mais grave; de acordo com presidente da companhia, Maurício Luduvice, se piorar a situação no reservatório do Descoberto, uma alternativa seria ampliar o período do corte de água para cada região da cidade que, atualmente, é de um dia por semana (Foto: Leonardo Lucena)

Brasília 247 - A Caesb, empresa responsável pelo abastecimento de água no Distrito Federal, afirmou nesta quarta-feira (15) que pode "endurecer" o racionamento de água se a crise hídrica ficar mais grave. De acordo com presidente da companhia, Maurício Luduvice, se piorar a situação no reservatório do Descoberto, uma alternativa seria ampliar o período do corte de água para cada região da cidade que, atualmente, é de um dia por semana.

"A gente pode ter de buscar outra alternativa que a gente está estudando, porque tem várias outras opções. A gente está averiguando pequenos córregos, pequenas nascentes para aumentar a produção", afirmou Luduvice ao G1.

Apesar de o racionamento impor um corte semanal de 24 horas aos moradores abastecidos pelo Descoberto, o religamento do sistema pode demorar até dois dias para voltar completamente ao normal, mais que o previsto. Mais de 35% da água produzida no Distrito Federal é desperdiçada com vazamentos e ligações clandestinas.

Segundo Luduvice, não há previsão para o fim do racionamento de água. Na última semana, o volume útil da bacia do Descoberto aumentou 8,5 pontos percentuais, ao passar de 23,99% para 32,52%. Mesmo que o nível do Descoberto termine o período chuvoso com o nível em 50%, o volume é considerado mais baixo que o normal em consequência da seca nos meses seguintes.

"A gente vai ter de enfrentar de maio a setembro sem água, praticamente só com a vazão residual dos córregos e afluentes", disse o presidente da Caesb.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247