Greve dos professores adia final do semestre na UnB

Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão optou por suspender o calendário acadêmico da instituição; decisão foi unânime; docentes da universidade estão em greve há dez dias; a UnB possui 31.077 alunos de graduação e 7.078 de pós-graduação

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasília 247 – A greve dos professores da Universidade de Brasília levou a uma séria conseqüência: a suspensão das datas do final do semestre. Decisão foi tomada durante a reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE), na tarde desta quinta-feira 31. Foram 31 votos favoráveis, com nenhuma abstenção ou voto contrário. O calendário do semestre letivo está paralisado no dia 21 de maio, quando começou a paralisação dos docentes da UnB.

Com a votação, o CEPE reconheceu que não será possível encerrar o 1º semestre de 2012 no dia previsto, que era 14 de julho. Além disso, estudantes não terão mais a situação de alguns professores dando aula enquanto outros estão em greve. As atividades perdidas serão repostas quando a greve acabar.

Foi aprovado também a criação de uma comissão para acompanhar a suspensão do calendário do final do semestre. Serão nove pessoas responsáveis por este trabalho.

Inicialmente, a Associação dos Docentes da Universidade de Brasília, o Sindicato dos trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília, e estudantes dos campi Darcy Ribeiro e de Ceilândia apoiaram a suspensão do calendário acadêmico. Já o decano de Ensino de Graduação, José Américo Garcia, alertou que isso poderia implicar interrupção de pagamento de salário e bolsas.

Cerca de 400 estudantes da UnB optaram por entrar em greve durante uma assembleia na semana passada. A universidade possui 31.077 alunos de graduação e 7.078 de pós-graduação. Nesta semana, os Centros Acadêmicos também decidiram apoiar a paralisação estudantil.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247