Heráclito faz festa "com dinheiro que sobrou de Machado"

Deputado federal Heráclito Fortes (PSB-PI) ofereceu pelo segundo ano uma festa junina para colegas do parlamento e ironizou a origem do dinheiro da celebração: “A festa está sendo paga pelo que sobrou da grana de Machado. Nunca foi tão bem aplicado o dinheiro do Machado”; ele foi citado na delação do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado; disse que, em 2006, quando Heráclito presidia a Comissão de Infraestrutura do Senado, ele pediu R$ 3 milhões para “facilitar a vida” da Transpetro

Deputado federal Heráclito Fortes (PSB-PI) ofereceu pelo segundo ano uma festa junina para colegas do parlamento e ironizou a origem do dinheiro da celebração: “A festa está sendo paga pelo que sobrou da grana de Machado. Nunca foi tão bem aplicado o dinheiro do Machado”; ele foi citado na delação do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado; disse que, em 2006, quando Heráclito presidia a Comissão de Infraestrutura do Senado, ele pediu R$ 3 milhões para “facilitar a vida” da Transpetro
Deputado federal Heráclito Fortes (PSB-PI) ofereceu pelo segundo ano uma festa junina para colegas do parlamento e ironizou a origem do dinheiro da celebração: “A festa está sendo paga pelo que sobrou da grana de Machado. Nunca foi tão bem aplicado o dinheiro do Machado”; ele foi citado na delação do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado; disse que, em 2006, quando Heráclito presidia a Comissão de Infraestrutura do Senado, ele pediu R$ 3 milhões para “facilitar a vida” da Transpetro (Foto: Roberta Namour)

247 – O deputado federal Heráclito Fortes (PSB-PI) ofereceu pelo segundo ano uma festa junina para colegas do parlamento. Ironizando sua citação na delação do ex-presidente da Transpetro, o anfitrião brincou diversas vezes que a celebração era um oferecimento de Sérgio Machado.

“A festa está sendo paga pelo que sobrou da grana de Machado. Nunca foi tão bem aplicado o dinheiro do Machado”, brincou Heráclito.

Em sua delação premiada na Lava Jato, Machado listou o nome de 20 políticos que teriam recebido propinas no esquema de corrupção na subsidiária da Petrobras e também o nome do presidente interino Michel Temer que teria pedido a ele doações para a campanha de Gabriel Chalita (PMDB) à Prefeitura de São Paulo em 2012.

Afirmou ainda que, em 2006, quando Heráclito Fortes presidia a Comissão de Infraestrutura do Senado, ele pediu R$ 3 milhões para “facilitar a vida” da Transpetro.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247