Líder sem teto defende ocupação do Planalto para resistir ao golpe

A ocupação do Palácio do Planalto pelos trabalhadores é defendida pelo líder sem teto e dirigente da Central de Movimentos Populares, Luiz Gonzaga da Silva, o Gegê, como forma de barrar a deposição da presidente Dilma Rousseff pelos golpistas; ”Vamos ocupar o Palácio do Planalto, seremos os seguranças da presidenta”, disse

A ocupação do Palácio do Planalto pelos trabalhadores é defendida pelo líder sem teto e dirigente da Central de Movimentos Populares, Luiz Gonzaga da Silva, o Gegê, como forma de barrar a deposição da presidente Dilma Rousseff pelos golpistas; ”Vamos ocupar o Palácio do Planalto, seremos os seguranças da presidenta”, disse
A ocupação do Palácio do Planalto pelos trabalhadores é defendida pelo líder sem teto e dirigente da Central de Movimentos Populares, Luiz Gonzaga da Silva, o Gegê, como forma de barrar a deposição da presidente Dilma Rousseff pelos golpistas; ”Vamos ocupar o Palácio do Planalto, seremos os seguranças da presidenta”, disse (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Lúcia Rodrigues, da Caros Amigos - A ocupação do Palácio do Planalto pelos trabalhadores é defendida pelo líder sem teto e dirigente da Central de Movimentos Populares, Luiz Gonzaga da Silva, o Gegê, como forma de barrar a deposição da presidente Dilma Rousseff pelos golpistas.

”Vamos ocupar o Palácio do Planalto, seremos os seguranças da presidenta”, enfatiza.

Gegê frisa que a ocupação deve ocorrer no dia da votação do processo de impeachment no plenário do Senado. “Dilma foi eleita com mais de 54 milhões de votos, tem de ser respeitada mesmo por quem não votou nela.”

O dirigente popular recorda que a oposição de direita não aceitou a derrota desde que o resultado das urnas foi proclamado. “Os golpistas não se conformaram com a derrota e estão desde então inviabilizando o governo dela.”

“A saída para barrar o golpe é a classe trabalhadora assumir o seu papel”, conclui.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247