Maia: Câmara sai machucada por salvar Temer

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mostra sua relação com o Planalto azedou de vez; em entrevista, o deputado faz diversas críticas a Michel Temer e diz que a Câmara sai "machucada" de sua decisão de livrar o peemedebista; "O deputado é cobrado nas bases, nas redes sociais. A gente não pode esconder que a sociedade pediu o afastamento, e a Câmara entendeu que não valeria a pena. A maioria decidiu de forma democrática. A questão é conseguir explicar isso ao eleitor", diz; Maia afirmou ainda que o governo não tem mais votos para aprovar projetos importantes na Casa, e que o Planalto ficou "fragilizado" e "desgastado"  

Brasília - Os presidente da República, Michel Temer, do Senado, Renan Calheiros e da Câmara, Rodrigo Maia durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Brasília - Os presidente da República, Michel Temer, do Senado, Renan Calheiros e da Câmara, Rodrigo Maia durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Giuliana Miranda)

Brasília 247 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirma que o governo não tem mais votos para aprovar projetos importantes na Casa.

Ele diz que o Planalto ficou "fragilizado" e "desgastado" depois de barrar as denúncias contra Michel Temer.

Para Maia, o presidente precisa melhorar a relação com o Congresso e calar auxiliares que "falam demais". "O Jaburu virou um lugar aonde ninguém quer ir", provoca.

"A Câmara saiu machucada, sem dúvida. Quem não achar isso está enxergando pouco. O deputado é cobrado nas bases, nas redes sociais.

A gente não pode esconder que a sociedade pediu o afastamento, e a Câmara entendeu que não valeria a pena. A maioria decidiu de forma democrática. A questão é conseguir explicar isso ao eleitor."

As informações são de reportagem de Bernardo Mello Franco na Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247