Maia diz que Temer terá 'dificuldades' para barrar nova denúncia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que Michel Temer deverá enfrentar "dificuldades" para barrar a denúncia que será analisada pela Câmara nas próximas semanas; Maia deu a declaração durante jantar com senadores de oposição ao governo, organizado pela senadora Kátia Abreu (PMDB-TO); Maia disse que o governo cometeu erros no relacionamento com seus aliados e, portanto, encontrará no plenário um ambiente menos favorável do que na primeira denúncia apresentada contra ele

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que Michel Temer deverá enfrentar "dificuldades" para barrar a denúncia que será analisada pela Câmara nas próximas semanas; Maia deu a declaração durante jantar com senadores de oposição ao governo, organizado pela senadora Kátia Abreu (PMDB-TO); Maia disse que o governo cometeu erros no relacionamento com seus aliados e, portanto, encontrará no plenário um ambiente menos favorável do que na primeira denúncia apresentada contra ele
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que Michel Temer deverá enfrentar "dificuldades" para barrar a denúncia que será analisada pela Câmara nas próximas semanas; Maia deu a declaração durante jantar com senadores de oposição ao governo, organizado pela senadora Kátia Abreu (PMDB-TO); Maia disse que o governo cometeu erros no relacionamento com seus aliados e, portanto, encontrará no plenário um ambiente menos favorável do que na primeira denúncia apresentada contra ele (Foto: Aquiles Lins)

247 - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que Michel Temer deverá enfrentar "dificuldades" para barrar a denúncia que será analisada pela Câmara nas próximas semanas.

Maia deu a declaração durante jantar com senadores de oposição ao governo, organizado pela senadora Kátia Abreu (PMDB-TO). Segundo relatos de quatro participantes do encontro, Maia disse acreditar que Temer terá votos suficientes para derrubar a acusação formal da Procuradoria-Geral da República, mas apontou que o governo cometeu erros no relacionamento com seus aliados e, portanto, encontrará no plenário um ambiente menos favorável do que na primeira denúncia apresentada contra ele.

Participaram do jantar Renan Calheiros (PMDB-AL), Jorge Viana (PT-AC) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), além de deputados da base aliada de Temer que são próximos de Maia.

O presidente da Câmara reforçou o discurso de que não pretende interferir na votação da denúncia contra Temer por organização criminosa e obstrução da Justiça. Ecoou, entretanto, parte das críticas feitas ao governo tanto pelos parlamentares da base aliada quanto pelos da oposição.

Maia relatou ter feito um alerta a Temer e ao ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), no início de agosto, quando a primeira denúncia contra o presidente foi barrada na Câmara, de que aquele momento representava o renascimento do governo e de que era necessário criar uma nova gestão para o país. Ele disse acreditar que o Palácio do Planalto não realizou essa refundação.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247