Oposição decide retirar delação de Delcídio do pedido de impeachment

Parlamentares avaliaram que manter o aditamento que incluía a delação do ex-líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (sem partido-MS) no processo poderia levar a atraso na tramitação e abrir margem para questionamentos judiciais; “Aditamento é na consciência de cada um na hora de votar, não precisa de aditamento formal. Se for para atrasar os trabalhos é melhor que fique só na peça inicial mesmo”, disse o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Parlamentares avaliaram que manter o aditamento que incluía a delação do ex-líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (sem partido-MS) no processo poderia levar a atraso na tramitação e abrir margem para questionamentos judiciais; “Aditamento é na consciência de cada um na hora de votar, não precisa de aditamento formal. Se for para atrasar os trabalhos é melhor que fique só na peça inicial mesmo”, disse o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Parlamentares avaliaram que manter o aditamento que incluía a delação do ex-líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (sem partido-MS) no processo poderia levar a atraso na tramitação e abrir margem para questionamentos judiciais; “Aditamento é na consciência de cada um na hora de votar, não precisa de aditamento formal. Se for para atrasar os trabalhos é melhor que fique só na peça inicial mesmo”, disse o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) (Foto: Roberta Namour)

247 - A oposição decidiu nesta segunda-feira retirar o aditamento que incluía a delação do ex-líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (sem partido-MS), no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O aditamento foi feito pela jurista Janaína Paschoal e cabe a ela efetivar a retirada.

Os parlamentares avaliaram que manter o tema no processo poderia levar a atraso na tramitação e abrir margem para questionamentos judiciais.

“Aditamento é na consciência de cada um na hora de votar, não precisa de aditamento formal. Se for para atrasar os trabalhos é melhor que fique só na peça inicial mesmo”, disse o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao Globo.

Mesmo com a retirada nada impede o relator, Jovair Arantes (PTB-GO), de retomar o tema em seu parecer final.

Na delação, o senador acusou a presidente de tentar obstruir as investigações da Operação Lava-Jato com a nomeação de ministros para tribunais superiores.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247