Para sair do PSL, Bolsonaro quer garantia jurídica para arrastar deputados

Acossado pela rejeição dentro do próprio partido, Bolsonaro confessou a deputados que está decidido a sair da legenda, mas que primeiro quer uma garantia jurídica para que parlamentares que o acompanhem na desfiliação ao PSL não sejam destituídos de seus mandatos e que a Justiça bloqueie os recursos partidários do PSL

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Acossado pela rejeição dentro do próprio partido, Bolsonaro confessou a deputados que está decidido a sair da legenda, mas que primeiro quer uma garantia jurídica para que parlamentares que o acompanhem na desfiliação ao PSL não sejam destituídos de seus mandatos e que a Justiça bloqueie os recursos partidários do PSL.

O deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP) disse: "a preocupação do presidente e da bancada é sair do partido e deixar ele com um fundo monumental para ser usado na velha política, sendo que foram eleitos por um movimento nosso."

A reportagem do jornal O Globo destaca que "na esteira de Bolsonaro, o partido conquistou 11,6 milhões, um crescimento de 1.341% de votos, que engordou o cofre do PSL dos nanicos R$ 6,2 milhões do fundo partidário ao longo de 2018 para o milionário R$ 103 milhões em 2019, segundo o Tribunal Superior Eleitoral."

A matéria ainda acrescenta: "aos deputados que participaram da reunião, Bolsonaro disse acreditar que o Tribunal Superior Eleitoral possa “congelar” os recursos do fundo partidário do PSL uma vez que eles foram adquiridos com votos dele de parte dos deputados que estavam presentes."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247