Proposta do PSL para a Previdência preocupa o governo

Uma das preocupações do governo é com o PSL, que estuda uma mudança no projeto para atender à bancada da bala. A proposta do partido de Jair Bolsonaro seria igualar as regras de agentes policiais aos militares

(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

247 - Com as dificuldades de articulação do governo Jair Bolsonaro, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, foi à residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na manhã desta segunda-feira (1º), para acertar os detalhes da votação da reforma da Previdência ainda nesta semestre. Os relatos foram publicados no blog de Andréia Sadi.

Uma das preocupações é com o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, que estuda uma mudança no projeto para atender à bancada da bala. Luciano Bivar, presidente do partido, disse que conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e com parlamentares sobre uma proposta para igualar as regras de agentes policiais aos militares.

Bivar disse ter sido procurado por deputados preocupados com repercussão da proposta entre outras legendas. "Porque aí me disseram: 'vai ter partido A que vai querer propor algo para professor, para diferentes categorias... E vai atrasar'. Então, se for para prejudicar a reforma, eu disse que é melhor não destacar e depois, ao longo da legislatura, a gente vê como compensar os agentes", afirmou.

Segundo Onyx, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-RJ), e o secretário especial da Previdência, Rogério Marino, preparam o cronograma das próximas semanas no Congresso. "Estamos preparando as próximas duas semanas que serão decisivas para a Previdência", disse o ministro 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247