PT aciona corregedor que não investigou membro da Lava Jato

Parlamentares da bancada do PT na Câmara ingressaram com uma notícia-crime no STJ pedindo que o corregedor-geral do Ministério Público Federal, Oswaldo José Barbosa Silva, seja investigado por ter se omitido de investigar a conduta do procurador Diogo Castor de Mattos

(Foto: Gil Ferreira/Agência CNJ)

247 - Parlamentares da bancada do PT na Câmara ingressaram com uma notícia-crime no Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedindo que o corregedor-geral do Ministério Público Federal, Oswaldo José Barbosa Silva, seja investigado por ter se omitido de investigar a conduta do procurador Diogo Castor de Mattos. 

Conforme revelações da do The Intercept Brasil, Castor admitiu a Barbosa que havia contratado um outdoor em Curitiba elogioso à Lava Jato, o que é vedado pela legislação. 

As conversas, além de mostrar quem pagou pela peça, revelaram ainda que Castor e Barbosa teriam feito um acordo para que o primeiro não fosse investigado pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

No dia 5 de abril, após ter admitido que pagara pela propaganda, Castor anunciou seu desligamento da Força-Tarefa, alegando recomendações médicas. O corregedor decidiu por não investigar o procurador e arquivar o processo após uma conversa com o procurador Deltan Dallagnol.

"[As reportagens] revelam que não só o material publicitário fora contratado (quiçá com dinheiro público) pelo Procurador da República Diogo Castor de Mattos (de modo que todo o grupo da força tarefa passaram informações falsas à Corregedoria do CNMP), como a própria Corregoria-Geral do Ministério Público Federal não só tinha ciência desse fato, como agiu em 'conluio' com o Procurador-Chefe da Força Tarefa Deltan Dallagnol, para 'pôr panos quentes' no ilícito, evitando qualquer investigação ou punição dos responsáveis", diz o pedido assinado por deputados do PT.

Leia, abaixo, a petição na íntegra:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247