Reforma dos militares vai custar R$ 14,9 bi a mais do que anunciado

Inicialmente, o governo de Jair Bolsonaro informou que a contenção de gastos com a reforma dos militares seria de R$ 97,3 bilhões em dez anos. Mesmo com os quase R$ 15 bilhões a mais do que as primeiras estimativas, a gestão afirmou a expectativa de economia líquida de R$ 10,45 bilhões em dez anos não muda

(Foto: Marcos Correa/PR)

247 - O governo Jair Bolsonaro estima que os gastos com o reajuste e a reformulação das carreiras dos militares será maior do que o previsto inicialmente estimado pela equipe econômica. Quando enviou o projeto de lei que reforma da Previdência das Forças Armadas e permite aumento de salários e gratificações, a gestão estimou que as despesas seriam R$ 14,9 bilhões menores do que o custo efetivo para os cofres públicos.

Inicialmente, o governo informou que a economia com a reforma dos militares seria de R$ 97,3 bilhões em dez anos. De acordo com o Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes, a expectativa do governo federal de economia líquida de R$ 10,45 bilhões em dez anos não muda porque a projeção também considerava R$ 14,9 bilhões a mais nas receitas, com a arrecadação de Imposto de Renda. 

“Do ponto de vista de resultado final esperado, essa opção [de desconsiderar o Imposto de Renda] tem efeito nulo, pois receita e despesa são afetados em igual valor. Não houve falta de transparência, pois na apresentação constou expressamente a ressalva 'Desconsidera impacto com Imposto de Renda'", afirmou a pasta, em nota. O relato foi publicado no jornal O Estado de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247