Renan define medidas para agilizar Agenda Brasil

Presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), decidiu criar uma comissão pluripartidária para sistematizar e agilizar a votação das proposições legislativas da Agenda Brasil; para o próximo dia 16 de setembro haverá uma sessão temática no Senado para marcar o inicio dos debates sobre as medidas, com os economistas Delfim Neto e Mailson da Nóbrega, além de outros especialistas

Presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), decidiu criar uma comissão pluripartidária para sistematizar e agilizar a votação das proposições legislativas da Agenda Brasil; para o próximo dia 16 de setembro haverá uma sessão temática no Senado para marcar o inicio dos debates sobre as medidas, com os economistas Delfim Neto e Mailson da Nóbrega, além de outros especialistas
Presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), decidiu criar uma comissão pluripartidária para sistematizar e agilizar a votação das proposições legislativas da Agenda Brasil; para o próximo dia 16 de setembro haverá uma sessão temática no Senado para marcar o inicio dos debates sobre as medidas, com os economistas Delfim Neto e Mailson da Nóbrega, além de outros especialistas (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil

Em reunião com os líderes partidários na tarde de ontem (18), o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), decidiu criar uma comissão pluripartidária para sistematizar e agilizar a votação das proposições legislativas da Agenda Brasil.

Também ficou decidido que no próximo dia 16 de setembro haverá uma sessão temática no Senado para marcar o inicio dos debates sobre as medidas. Os economistas Delfim Neto e Mailson da Nóbrega serão convidados, além de outros especialistas.

Renan anunciou aos colegas que convocar também uma comissão de especialistas para formular um anteprojeto sobre a desburocratização da administração pública e melhorias no relacionamento do Estado com as empresas e os cidadãos.

Os especialistas terão prazo de 180 dias para concluir os trabalhos e deverão seguir os mesmos moldes adotados em comissões semelhantes, convocadas para trabalhar na reforma de códigos.

As informações foram divulgadas pela assessoria de imprensa da presidência do Senado.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email