Rompimento de adutora da Caesb causa estragos

A Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) informou que não há previsão de acabar o caos provocado pelo rompimento de uma adutora na Estrada Parque Vicente Pires (EPVP); casas foram inundadas por causa do vazamento; parte de Taguatinga, do Guará e de Águas Claras ficarão sem água por tempo indeterminado

A Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) informou que não há previsão de acabar o caos provocado pelo rompimento de uma adutora na Estrada Parque Vicente Pires (EPVP); casas foram inundadas por causa do vazamento; parte de Taguatinga, do Guará e de Águas Claras ficarão sem água por tempo indeterminado
A Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) informou que não há previsão de acabar o caos provocado pelo rompimento de uma adutora na Estrada Parque Vicente Pires (EPVP); casas foram inundadas por causa do vazamento; parte de Taguatinga, do Guará e de Águas Claras ficarão sem água por tempo indeterminado (Foto: Leonardo Lucena)

Brasília 247 - A Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) informou que não há previsão de acabar o caos provocado pelo rompimento de uma adutora nesta quinta-feira (17) na Estrada Parque Vicente Pires (EPVP). Moradores tiveram casas inundadas. Parte de Taguatinga, do Guará e de Águas Claras ficarão sem água por tempo indeterminado.

De acordo com o presidente da Caesb, Maurício Luduvice, houve um "rasgo" em um dos canos de ferro fundido, com um metro de diâmetro. O dirigente afirmou que será preciso trocar duas barras do tubo. Blocos de concreto foram arremessados para o meio da pista em consequência da força da água.

Ainda não existe previsão de quando serão finalizados os reparos e reestabelecido o abastecimento de água para nas regiões que ficarão sem água.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247