Rui Falcão: golpismo rasgou a Constituição

Presidente do PT, Rui Falcão, criticou a aprovação do parecer favorável à abertura do processo de impeachment; disse que a “forças mais reacionárias do país venceram a primeira batalha”, mas que o partido buscará mobilizar a militância para “não permitir que a democracia, conquistada pela luta e a vida de tantos patriotas, seja destruída”; “Hoje, a infâmia e o golpismo feriram a democracia, rasgando a Constituição. Sob o comando do réu Eduardo Cunha e as promessas do vice conspirador — a admissibilidade do processo de impedimento foi aprovada na Câmara dos Deputados”, diz trecho da nota

Presidente do PT, Rui Falcão, criticou a aprovação do parecer favorável à abertura do processo de impeachment; disse que a “forças mais reacionárias do país venceram a primeira batalha”, mas que o partido buscará mobilizar a militância para “não permitir que a democracia, conquistada pela luta e a vida de tantos patriotas, seja destruída”; “Hoje, a infâmia e o golpismo feriram a democracia, rasgando a Constituição. Sob o comando do réu Eduardo Cunha e as promessas do vice conspirador — a admissibilidade do processo de impedimento foi aprovada na Câmara dos Deputados”, diz trecho da nota
Presidente do PT, Rui Falcão, criticou a aprovação do parecer favorável à abertura do processo de impeachment; disse que a “forças mais reacionárias do país venceram a primeira batalha”, mas que o partido buscará mobilizar a militância para “não permitir que a democracia, conquistada pela luta e a vida de tantos patriotas, seja destruída”; “Hoje, a infâmia e o golpismo feriram a democracia, rasgando a Constituição. Sob o comando do réu Eduardo Cunha e as promessas do vice conspirador — a admissibilidade do processo de impedimento foi aprovada na Câmara dos Deputados”, diz trecho da nota (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Iolando Lourenço e Ivan Richard - Repórteres da Agência Brasil

O presidente do PT, Rui Falcão, criticou a aprovação do parecer favorável à abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff pela Câmara dos Deputados. Em nota, o petista disse que as “forças mais reacionárias do país venceram a primeira batalha”, mas que o partido buscará mobilizar a militância para “não permitir que a democracia, conquistada pela luta e a vida de tantos patriotas, seja destruída”.

“Hoje, a infâmia e o golpismo feriram a democracia, rasgando a Constituição. Sob o comando do réu [presidente da Câmara] Eduardo Cunha e as promessas do vice [presidente da República, Michel Temer] conspirador — a admissibilidade do processo de impedimento foi aprovada na Câmara dos Deputados”, diz trecho da nota.

Segundo Falcão, os responsáveis pelo processo querem “impor seu programa de restauração conservadora, com ataques aos direitos dos trabalhadores, cortes nos programas sociais, privatização da Petrobras, arrocho dos salários, repressão aos movimentos sociais e entrega das riquezas nacionais”.

Para o presidente do PT, ainda é possível reverter o impeachment no Senado, onde o processo será analisado agora. “Esta aventura ainda poderá ser detida pelo Senado Federal, onde será travada a próxima e decisiva batalha em favor do resultado eleitoral de 2014. O Partido dos Trabalhadores conclama todos os homens e mulheres comprometidos com a democracia para que se mantenham mobilizados, ocupando as ruas contra a fraude do impeachment”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247