Sem saber quem indicar, Bolsonaro adia decisão sobre sucessão na PGR

Na sua estreia para nomear um procurador-geral da República, Bolsonaro parece agir sob o signo da hesitação. O ex-capitão demonstra não saber quem indicar à sucessão de Raquel Dodge e, com isso, a tensão entre os pretendentes aumenta. O presidente adiou a decisão.

(Foto: Marcos Corrêa/PR)

247 - Na sua estreia para nomear um procurador-geral da República, Bolsonaro parece agir sob o signo da hesitação. O ex-capitão demonstra não saber quem indicar à sucessão de Raquel Dodge e, com isso, a tensão entre os pretendentes aumenta. O presidente adiou a decisão. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca a fala do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira: "ele deixará para a semana que vem. Ele ontem [terça-feira, dia 13] falou que esperaria até a semana que vem ou talvez a seguinte."

A matéria ainda informa que "Oliveira é um dos principais conselheiros de Bolsonaro para assuntos jurídicos. Ele tem acompanhado as agendas presidenciais com os candidatos ao cargo de procurador-geral da República. A indicação de Bolsonaro precisa ser aprovada depois pelo Senado."

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247