STF autoriza novos inquéritos contra Renan na Lava Jato

 O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki autorizou a abertura de três novos inquéritos contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para investigar o suposto envolvimento do peemedebista na Lava Jato; Teori atendeu a pedidos da Procuradoria-Geral da República e da Polícia Federal; com isso, Renan passa a ser alvo de nove inquéritos da Lava Jato no Supremo; ele nega relação com irregularidades

 O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki autorizou a abertura de três novos inquéritos contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para investigar o suposto envolvimento do peemedebista na Lava Jato; Teori atendeu a pedidos da Procuradoria-Geral da República e da Polícia Federal; com isso, Renan passa a ser alvo de nove inquéritos da Lava Jato no Supremo; ele nega relação com irregularidades
 O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki autorizou a abertura de três novos inquéritos contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para investigar o suposto envolvimento do peemedebista na Lava Jato; Teori atendeu a pedidos da Procuradoria-Geral da República e da Polícia Federal; com isso, Renan passa a ser alvo de nove inquéritos da Lava Jato no Supremo; ele nega relação com irregularidades (Foto: Valter Lima)

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki autorizou a abertura de três novos inquéritos contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para investigar o suposto envolvimento do peemedebista na Lava Jato. Teori atendeu a pedidos da Procuradoria-Geral da República e da Polícia Federal.

Em decisão desta segunda-feira (21), o ministro abriu inquérito para apurar trecho da delação premiada de Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, entregador de valores do doleiro Alberto Youssef. Ele apontou a entrega de R$ 1 milhão ao senador.

Em outro despacho, do dia 16 de março, Teori atendeu a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e da Polícia Federal que pediu a divisão do inquérito inicial que investigava o peemedebista e o deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE), para abertura de duas novas linhas de investigação sobre o envolvimento dos congressistas com o esquema de corrupção da Petrobras.

Com isso, Renan passa a ser alvo de nove inquéritos da Lava Jato no Supremo.

As defesas de Renan e Aníbal negam relação com as irregularidades investigadas e afirmam que nunca receberam propina por transações na Petrobras.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247