Sucessor de Cunha também é alvo da Lava Jato

Em caso de renúncia de Eduardo Cunha (PMDB), denunciado pela Procuradoria-Geral da República por corrupção e lavagem de dinheiro, assumiria o vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), um dos 32 integrantes do PP investigado na Lava Jato; eleito em fevereiro deste ano, com o apoio de Cunha, ele foi apontado pelo doleiro Alberto Youssef como um dos deputados que recebeu dinheiro por meio da empresa GFD, usada para distribuir propina entre políticos 

Em caso de renúncia de Eduardo Cunha (PMDB), denunciado pela Procuradoria-Geral da República por corrupção e lavagem de dinheiro, assumiria o vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), um dos 32 integrantes do PP investigado na Lava Jato; eleito em fevereiro deste ano, com o apoio de Cunha, ele foi apontado pelo doleiro Alberto Youssef como um dos deputados que recebeu dinheiro por meio da empresa GFD, usada para distribuir propina entre políticos 

247 - Em caso Eduardo Cunha (PMDB) decida renunciar, após ser denunciado pela Procuradoria-Geral da República por corrupção e lavagem de dinheiro, assumiria em seu lugar o vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), um dos 32 integrantes do PP também investigado na Lava Jato.

Eleito em fevereiro deste ano, com o apoio de Cunha, ele foi apontado pelo doleiro Alberto Youssef como um dos deputados que recebeu propina por meio da empresa GFD.

Além da investigação na operação, Maranhão é também alvo de outros dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal por lavagem de dinheiro, ocultação de bens, direitos ou valores.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

247 faz apelo por debate responsável na internet

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247