UnB desenvolve máquina para descontaminar máscaras faciais

Objetivo do projeto é fazer a descontaminação e possibilitar a reutilização de máscaras com filtro N95

Mulher usa máscara de proteção no Metrô de São Paulo: estado tem as primeiras transmissões locais
Mulher usa máscara de proteção no Metrô de São Paulo: estado tem as primeiras transmissões locais (Foto: Reuters/Rahel Petrasso)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Universidade de Brasília (UnB) desenvolveu uma máquina para descontaminar máscaras faciais. Segundo Pedro Henrique Oliveira Neto, professor do Instituto de Física da universidade, o objetivo é proporcionar a descontaminação e a reutilização de máscaras com filtro N95. A informação é do Corrreio Braziliense. 

Para o equipamento, foi criada uma estrutura de gavetas, que permite a inserção e retirada das máscaras, além de um sistema de acionamento de lâmpadas de segurança para o operador da máquina. A descontaminação é baseada no princípio da destruição de RNA viral, com radiação ultravioleta C, em 254 nanômetros. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247