UnB vai construir um campus no Paranoá

Cidade abriga cerca de 30 projetos da universidade e aulas prticas de aproximadamente mil alunos; Jos Geraldo, reitor da entidade, garante construo de um ncleo de extenso; no h previso para o incio das obras

UnB Agência - O Paranoá vai ganhar uma unidade da Universidade de Brasília e pode ser sede do próximo campus da instituição fora do Plano Piloto. O compromisso foi assumido pelo reitor José Geraldo de Sousa Junior em visita à cidade na manhã desta terça-feira 28. Em solenidade na Administração Regional do Paranoá, José Geraldo prometeu a construção de um prédio para abrigar as atividades realizadas pela UnB na cidade.

Atualmente são desenvolvidos no Paranoá cerca de 30 projetos de extensão da Universidade. A cidade é também local de aulas práticas de aproximadamente mil alunos dos cursos de graduação e pós-graduação da área de saúde do campus Darcy Ribeiro e um dos pontos do Distrito Federal onde a UnB é mais atuante.

José Geraldo aponta a construção como um embrião de um futuro campus da UnB na cidade. “A presença marcante da UnB no Paranoá aponta para a necessidade de um campus universitário na cidade. O processo de expansão das universidades ainda não se esgotou”, disse, durante a cerimônia. “A presença da Universidade na região não está mais apenas no plano do voluntarismo militante, mas no plano das políticas públicas concretizadas”, destacou.

 “Lançamos hoje, oficialmente, o grupo pró-universidade no Paranoá”, completou Maria de Lourdes Pereira, presidente do Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá. Participaram ainda da cerimônia Carlos Garibel, administrador da cidade, representantes da regional de ensino, dos conselhos de saúde do Paranoá e comunitário da UnB, da administração regional do Itapuã e de movimentos populares, além de professores que desenvolvem projetos na região e diretores de departamentos e faculdades.

 Pedra Fundamental

Maria de Lourdes é moradora do Paranoá há 40 anos e assistiu a construção e desativação do Núcleo Permanente de Extensão na cidade, criado na gestão do então reitor Cristovam Buarque. “Nunca nos conformamos com o fim do Núcleo e desde então lutamos para que seja reconstruído”, conta. O núcleo funcionou durante cinco anos em terreno cedido pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

O GDF usou o antigo espaço para construção de uma quadra esportiva. “Na época acertamos uma troca para que o governo cedesse outro terreno para a universidade”, conta Lourdes. “Dessa vez queríamos um lote maior já pensando na construção de um campus”. O acordo se concretizou em 2007, ainda no governo de José Roberto Arruda, com o lançamento da pedra fundamental do polo de extensão em uma área de 10 mil hectares.

 Saúde-Escola

Ainda não há previsão da data de início da construção do prédio. “Vamos formar um grupo de trabalho para avaliar as questões necessárias para a instalação da unidade”, disse o reitor. Segundo Oviromar Flores, decano de Extensão da UnB, os primeiros passos para construção do núcleo são a confirmação da posse do terreno junto ao governo atual, a busca por financiamento e a discussão de um projeto arquitetônico atrelado ao projeto acadêmico-político-pedagógico da unidade.

Quando estiver concluído, o novo espaço contará com um centro de saúde-escola. “Vamos oferecer serviços de assistência à saúde para a população e atividades de ensino e extensão envolvendo alunos dos cursos da área e correlatas”, explica o decano. Outros projetos de extensão e atividades já desenvolvidas também serão incorporadas à unidade.

A decisão de construir a unidade foi tomada no início do mês em reunião de Grupo de Trabalho que conta com representantes da universidade, da administração e de movimentos sociais da cidade.

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasília

Ao vivo na TV 247 Youtube 247