Andrea Murad critica gestão da Saúde no MA

Deputada Andrea Murad (PMDB), afirmou que se instalou um caos na UPAs com a suspensão dos atendimentos; Não sei se conseguem entender. Se têm o mesmo pensamento que eu, da gravidade do que é ter 5 UPAs em São Luís paradas, no que se transformaram as UPAs hoje aqui, que eram consideradas a salvação para a população", disse; "E o povo não tem dinheiro pra pagar hospital particular, uma consulta, uma emergência e o Estado tem obrigação de dar atendimento à população, dar assistência ao povo que mais precisa", acrescentou; pai de Andrea, Ricardo Murad, ex-secretário da Saúde na gestão Roseana Sarney, é alvo de investigação da PF por desvios de recursos públicas, e está proibido de deixar São Luís

Deputada Andrea Murad (PMDB), afirmou que se instalou um caos na UPAs com a suspensão dos atendimentos; Não sei se conseguem entender. Se têm o mesmo pensamento que eu, da gravidade do que é ter 5 UPAs em São Luís paradas, no que se transformaram as UPAs hoje aqui, que eram consideradas a salvação para a população", disse; "E o povo não tem dinheiro pra pagar hospital particular, uma consulta, uma emergência e o Estado tem obrigação de dar atendimento à população, dar assistência ao povo que mais precisa", acrescentou; pai de Andrea, Ricardo Murad, ex-secretário da Saúde na gestão Roseana Sarney, é alvo de investigação da PF por desvios de recursos públicas, e está proibido de deixar São Luís
Deputada Andrea Murad (PMDB), afirmou que se instalou um caos na UPAs com a suspensão dos atendimentos; Não sei se conseguem entender. Se têm o mesmo pensamento que eu, da gravidade do que é ter 5 UPAs em São Luís paradas, no que se transformaram as UPAs hoje aqui, que eram consideradas a salvação para a população", disse; "E o povo não tem dinheiro pra pagar hospital particular, uma consulta, uma emergência e o Estado tem obrigação de dar atendimento à população, dar assistência ao povo que mais precisa", acrescentou; pai de Andrea, Ricardo Murad, ex-secretário da Saúde na gestão Roseana Sarney, é alvo de investigação da PF por desvios de recursos públicas, e está proibido de deixar São Luís (Foto: Leonardo Lucena)

247, com Blog do Jorge Aragão - Em discurso nesta quinta-feira (26), a deputada Andrea Murad (PMDB), afirmou que se instalou um caos na UPAs com a suspensão dos atendimentos.

“Não sei se conseguem entender. Se têm o mesmo pensamento que eu, da gravidade do que é ter 5 UPAs em São Luís paradas, no que se transformaram as UPAs hoje aqui, que eram consideradas a salvação para a população. Eu acho inadmissível acontecer uma coisa como essa: médicos, há dois meses, sem receber salários. E o povo não tem dinheiro pra pagar hospital particular, uma consulta, uma emergência e o Estado tem obrigação de dar atendimento à população, dar assistência ao povo que mais precisa. Ele tem obrigação, ele recebe para isso”, discursou.

Ao cobrar providências para o caos que se instalou com a suspensão dos atendimentos nas UPAs, a deputada questionou mais uma vez a competência da atual gestão na saúde do Estado que na sua opinião precisa ser revista.

"Fala tanto da saúde, na gestão anterior, e ele não tem a menor competência nem para manter o que ele encontrou. O secretário dele já mostrou que não tem condições de permanecer à frente da Secretaria de Saúde, que é humanamente impossível ele continuar como Secretário de Saúde, ele não dá conta, ele não consegue. E o Governador fecha os olhos”, disse.

Pai de Andrea é alvo de investigação da PF

De acordo com a Controladoria Geral da União (CGU), a Secretaria de Saúde, comandada por Ricardo Murad, pai de Andrea, no governo Roseana Sarney, enviava recursos para a ICN e a Bem Viver, entidades responsáveis por gerir hospitais e unidades de saúde. Uma parte do dinheiro, no entanto, era destinada a empresas que existiam somente no papel, instituições de fachada. Em outras palavras, a terceirização de serviços na Saúde, sob o comando de Murad, tinha como finalidade a fuga dos controles da lei de licitação, facilitando o desvio de verba pública.

Segundo as investigações, um grupo de empresas beneficiadas com dinheiro público supostamente desviados da Saúde basteceu 61 campanhas eleitorais no Maranhão. A esposa de Murad e a filha do casal, a deputada Andrea Murad, também foram beneficiados, apontou a PF. A Justiça Federal apreendeu o passaporte do ex-secretário de Saúde do Maranhão Ricardo Murad (PMDB). 

O relatório da Polícia Federal também aponta que a organização criminosa comandada pelo ex-secretário Ricardo Murad (PMDB), cunhado da ex-governadora Roseana Sarney, também tinha ramificações na imprensa maranhense. No documento, os investigadores detalham como a quadrilha acusada de saquear R$ 1,2 bilhão da pasta tentava manipular a opinião pública por meio de jornais, blogs e discursos na Assembleia Legislativa do Maranhão (leia mais aqui).

A pedido da PF, o juiz federal Roberto Veloso também proibiu o cunhado da ex-governadora Roseana Sarney de deixar a capital do estado, São Luís. O peemedebista nega as acusações.


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247