Após fala preconceituosa, Bolsonaro tenta lavar as mãos: "Eu amo o Nordeste"

"Eu amo o Nordeste, afinal de contas, a minha filha, tem em suas veias, sangue de cabra da peste. Cabra da peste de Crateús, o nosso estado aqui, mais pra cima, o nosso Ceará", afirmou Jair Bolsonaro, após uma fala preconceituosa com nordestinos, quando fez referência aos "governadores de Paraíba"

(Foto: Reprodução/G1)

247 - Criticado após uma fala preconceituosa com nordestinos, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (23) em evento em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, que ama o Nordeste. Na semana passada, oO mandatário fez referência aos "governadores de Paraíba" e classificou como "intragáveis" os do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB-MA), e da Paraíba, João Azevêdo (PSB-PB). 

"Eu amo o Nordeste, afinal de contas, a minha filha, tem em suas veias, sangue de cabra da peste. Cabra da peste de Crateús, o nosso estado aqui, mais pra cima, o nosso Ceará. Quem é nordestino aqui levanta o braço. Quem concorda com o presidente Jair Bolsonaro levanta o braço. Estamos juntos ou não estamos?", afirmou ele durante a cerimônia de inauguração do Aeroporto Glauber Rocha.

"Não estou em Vitória da Conquista, não estou na Bahia, nem no Nordeste. Estou no Brasil. Não há divisão entre nós: [divisão por] sexo, raça, cor, religião ou região. Somos um só povo com um só objetivo: colocar esse grande país em um lugar de destaque que merece", complementou. 

À Rádio Metrópole, o governador da Bahia, Rui Costa, disse que estimula do racismo.

"Meu sentimento é de perplexidade. Nunca imaginei na minha de ter alguém sentado na cadeira de presidente e seus assessores com nível tão baixo, despreparo tão grande, com tampouco compromisso com o País. Tem que ser um estadista. Ele tem de governar para todo o povo brasileiro. São ofensas seguidas ao povo nordestino. Um verdadeiro estímulo ao racismo, à discriminação", afirmou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247