Governo da Bahia defende ação que matou miliciano ligado ao clã Bolsonaro

O secretário de Segurança da Bahia, Maurício Teles Barbosa, disse nesta segunda-feira que a polícia da Bahia irá agir com total transparência e não irá acobertar nenhum crime do miliciano Adriano da Nóbrega ou de sua quadrilha (vídeo)

Secretário de Segurança da Bahia, Maurício Teles Barbosa, fala sobre a operação contra Adriano da Nóbrega
Secretário de Segurança da Bahia, Maurício Teles Barbosa, fala sobre a operação contra Adriano da Nóbrega (Foto: Secom | Reprodução)

247 - Em um vídeo divulgado nas redes sociais nesta segunda-feira 10 (confira abaixo), o secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa, falou sobre a operação deste fim de semana que matou o miliciano Adriano da Nóbrega, ligado à família de Jair Bolsonaro, em parceria com a polícia do Rio de Janeiro.

O secretário afirmou que a polícia da Bahia irá agir com total transparência e não irá acobertar nenhum crime do ex-policial militar. No vídeo, ele também lamentou o fato de o caso estar sendo usado por alguns de forma política e exigiu respeito ao trabalho da polícia.

"Estávamos diante de uma pessoa de alta periculosidade, envolvido em diversos crimes e com treinamento de tiro, pois chegou a ser um policial de operações especiais. Óbvio que queríamos efetuar a prisão, mas jamais iríamos permitir que um dos nossos ficasse ferido ou saísse morto do confronto", afirmou.

Segundo o secretário, as equipes envolvidas agiram da melhor forma. "Temos que reconhecer a coragem e técnica dos policiais militares baianos destacados nessa missão", disse. E avaliou ainda que o confronto, como qualquer outro que ocorre, é apurado pela Corregedoria e que o inquérito será divulgado assim que concluído.

Adriano da Nóbrega, que já teve parentes como funcionários no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, filho do presidente, e já foi homenageado pela família Bolsonaro, era procurado internacionalmente e foi localizado na cidade baiana de Esplanada neste domingo 9.

Assista ao vídeo do secretário:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247