PSB avalia expulsar senadores que votaram na reforma trabalhista

Seis órgãos ligados a movimentos sociais do PSB pediram expulsarão do senador Roberto Rocha (MA) que votou a favor da reforma trabalhista, contrariando a decisão da Executiva nacional da sigla. Quem também será avaliado Fernando Bezerra Coelho (PE), que acompanhou o voto do colega; a acusação é de terem “afrontado e descumprido princípios e disposições insculpidas no Estatuto, no Programa e no Código de Ética e Fidelidade Partidária”

Seis órgãos ligados a movimentos sociais do PSB pediram expulsarão do senador Roberto Rocha (MA) que votou a favor da reforma trabalhista, contrariando a decisão da Executiva nacional da sigla. Quem também será avaliado Fernando Bezerra Coelho (PE), que acompanhou o voto do colega; a acusação é de terem “afrontado e descumprido princípios e disposições insculpidas no Estatuto, no Programa e no Código de Ética e Fidelidade Partidária”
Seis órgãos ligados a movimentos sociais do PSB pediram expulsarão do senador Roberto Rocha (MA) que votou a favor da reforma trabalhista, contrariando a decisão da Executiva nacional da sigla. Quem também será avaliado Fernando Bezerra Coelho (PE), que acompanhou o voto do colega; a acusação é de terem “afrontado e descumprido princípios e disposições insculpidas no Estatuto, no Programa e no Código de Ética e Fidelidade Partidária” (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Maranhão 247 - Seis órgãos ligados a movimentos sociais do PSB pediram expulsarão do senador Roberto Rocha (MA) que votou a favor da reforma trabalhista, contrariando a decisão da Executiva nacional da sigla. Quem também será avaliado Fernando Bezerra Coelho (PE), que acompanhou o voto do colega. Em maio, o PSB rompeu oficialmente com o governo de Michel Temer. 

A acusação é de terem “afrontado e descumprido princípios e disposições insculpidas no Estatuto, no Programa e no Código de Ética e Fidelidade Partidária”, de acordo com informações divulgadas pelo poder 360.

“A nitidez programática do PSB não existe mais. Os movimentos procuraram colocar o respeito ao programa, ao estatuto e a história do partido“, afirmou Vicente Selistre, coordenador nacional da corrente sindical socialista e vice-presidente da CTB (Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil). A corrente foi uma das 6 entidades que apoiaram o documento.

O documento também pede que o presidente do partido faça o encaminhamento das votações na Câmara no lugar da líder atual, a deputada Tereza Cristina (MS). A parlamentar faz parte do grupo de deputados do PSB que avaliam deixar o partido e que estão sendo cobiçados pelo PMDB e pelo DEM.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247