Um dos articuladores do golpe, Agripino Maia tem bens bloqueados

O ex-senador José Agripino Maia (DEM), que atuou no golpe contra a ex-presidente Dilma Rousseff, teve os bens bloqueados pela Justiça na sexta-feira (13) em razão de um esquema teria desviado aproximadamente R$ 600 mil de recursos federais

Agripino Maia é denunciado no STF por peculato e associação criminosa
Agripino Maia é denunciado no STF por peculato e associação criminosa (Foto: Pedro França)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Rafael Duarte, no Saiba Mais – O ex-senador José Agripino Maia (DEM) teve os bens bloqueados pela Justiça na sexta-feira (13) em razão do processo no qual ele é acusado de ter empregado, no gabinete do Senado em Brasília, um funcionário fantasma. O esquema teria desviado aproximadamente R$ 600 mil de recursos federais. O ex-assessor particular dele Raimundo Alves Maia Júnior (conhecido como Júnior Maia) e Victor Neves Wanderley (conhecido como Victor Souza) também tiveram os bens bloqueados.

Em nota enviada à imprensa, o Agripino Maia classificou a decisão “injusta e desproporcional baseada em acusações inverídicas que ao final do processo restarão esclarecidas”. Ele recorreu da medida junto ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região, sediado em Recife (PE).

O assessor particular de José Agripino Maia (DEM) que recebia dinheiro do Senado mesmo sem nunca ter sido nomeado na Casa, segundo denúncia apresentada pela procuradoria geral da República, é primo e ex-motorista do senador, além de sócio do deputado federal Felipe Maia numa empresa que comercializa combustível de aviação.

A decisão da 4ª Vara Federal do Rio Grande do Norte atendeu pedido do Ministério Público Federal, que recomendou o bloqueio imediato de valores em dinheiro e, se necessário, de veículos e bens móveis e imóveis dos réus em montante suficiente para garantir o ressarcimento do suposto dano causado.

Leia a íntegra no Saiba Mais

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email