Vereadoras de esquerda de todo o país articulam ação conjunta pelo adiamento do Enem

247 - Vereadoras de oposição ao governo Jair Bolsonaro de todo o Brasil articularam entre si uma ação política conjunta pelo adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a ser realizado nos dias 17 e 24 deste mês.

As parlamentares apresentaram à prefeitura de suas cidades um pedido para que a prova não seja realizada no próximo domingo (14). Elas solicitam que a avaliação seja adiada "até que sejam garantidas condições sanitárias adequadas e seguras para não alavancar o contágio pelo novo coronavírus em seus municípios e regiões".

Em Recife, o movimento foi capitaneado pela vereadora do PT Liana Cirne Lins. "Protocolei o pedido junto à Prefeitura, dirigido ao prefeito João Campos, para que assuma sua responsabilidade em relação ao combate e prevenção da pandemia da Covid-19 e à saúde dos estudantes e dos trabalhadores na aplicação da prova".

Segundo ela, participaram da articulação: Maria Marighella (PT/Salvador), Erika Hilton (PSOL/SP), Liana Cirne (PT/Recife), Tainá de Paula (PT/Rio de Janeiro), Thaís Ferreira (PSOL/Rio de Janeiro, Monica Benicio (PSOL/Rio de Janeiro), Macaé Evaristo (PT/Belo Horizonte), Sônia Lansky (PT/Belo Horizonte), Bella Gonçalves, Iza Lourença e Cida Falabella (PSOL/Belo Horizonte), Dandara Tonantzin (PT/Uberlândia), Linda Brasil (PSOL/Aracaju), Adriana Vieira, Louise Santana e Lila Salu (PSOL/Fortaleza).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio