Wellington dispara contra Edivaldo: “candidato da máquina municipal”

O candidato a prefeito de São Luís pelo PP, Wellington do Curso, negou ter débito com IPTU e criticou o seu adversário, o atual prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), ao dizer que o pedetista é um candidato "da máquina municipal"; "Não sou político. Estou político. Não deputado estadual. O cargo é temporário. Eu estou deputado estadual. Eu sou um candidato do povo", disse; sobre o débito, ele disse que "já foi pago"; apesar de o PP ser um dos principais partidos alvos da Operação Lava Jato, o parlamentar afirmou se sente "à vontade" no partido porque o próprio candidato é "diferente", com uma "história de superação"

O candidato a prefeito de São Luís pelo PP, Wellington do Curso, negou ter débito com IPTU e criticou o seu adversário, o atual prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), ao dizer que o pedetista é um candidato "da máquina municipal"; "Não sou político. Estou político. Não deputado estadual. O cargo é temporário. Eu estou deputado estadual. Eu sou um candidato do povo", disse; sobre o débito, ele disse que "já foi pago"; apesar de o PP ser um dos principais partidos alvos da Operação Lava Jato, o parlamentar afirmou se sente "à vontade" no partido porque o próprio candidato é "diferente", com uma "história de superação"
O candidato a prefeito de São Luís pelo PP, Wellington do Curso, negou ter débito com IPTU e criticou o seu adversário, o atual prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), ao dizer que o pedetista é um candidato "da máquina municipal"; "Não sou político. Estou político. Não deputado estadual. O cargo é temporário. Eu estou deputado estadual. Eu sou um candidato do povo", disse; sobre o débito, ele disse que "já foi pago"; apesar de o PP ser um dos principais partidos alvos da Operação Lava Jato, o parlamentar afirmou se sente "à vontade" no partido porque o próprio candidato é "diferente", com uma "história de superação" (Foto: Leonardo Lucena)

Maranhão 247 - O candidato a prefeito de São Luís pelo PP, Wellington do Curso, negou ter débito com IPTU e criticou o seu adversário, o atual prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), ao dizer que o pedetista é um candidato "da máquina municipal". "Não sou político. Estou político. Não deputado estadual. O cargo é temporário. Eu estou deputado estadual. Eu sou um candidato do povo", disse. Sobre o débito, ele disse que "já foi pago".

Apesar de o PP ser um dos principais partidos alvos da Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF), o parlamentar afirmou se sente "à vontade" no partido porque o próprio candidato é "diferente", com uma "história de superação".

Ao comentar sobre o deputado Waldir Maranhão (PP-MA), Wellington relembrou o parlamentar contrariou a decisão da Direção Nacional do partido e votou contra o impeachment de Dilma Rousseff. Segundo ele, Waldir não terá influência no seu governo. "Não tenho aliança (com Waldir). "De forma respeitosa, agradeço a forma como fui recebido por ele no PP, mas não tem participação na campanha nem no nosso mandato", acrescentou. A entrevista foi concedida ao JMTV 1ª edição.

O postulante informou que tem um projeto para despoluir os rios de São Luís. Como consequência, famílias que moram à beiras dos rios serão removidas. Questionado sobre quantas unidades habitacionais seriam necessárias para a capital, inclusive para as populações ribeirinhas, Wellington disse não tem como definir um número e voltou a criticar o prefeito Edivaldo Holanda. 

"Não tenho como definir um número sem conhecimento da máquina administrativa", disse, acrescentando que a proposta de construir 20 mil moradias anunciado por Edivaldo foi feita "sem planejamento estratégico".

Na área da saúde, Wellington prometeu implantar um prontuário eletrônico, para fazer com que as pessoas marquem atendimento pela internet ou pelo telefone.

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247